“365 dias por ano redistribuindo amor”

Sílvia Ferreira fala do CASA - Centro de Apoio ao Sem-Abrigo

Em 2008, Sílvia Ferreira, começou a distribuir comida na Rua do Carmo, a pessoas em situação de sem-abrigo. Já lá vão 14 anos e a partir daí nunca mais parou. Esse gesto “fez toda a diferença” na sua vida. 

“Passo tantas vezes nas ruas [do Funchal], cresci ali na Fernão de Ornelas, o meu pai tinha uma loja ali. Passava, mas não olhava para a cara das pessoas. O facto de ter parado ali e ter dado [comida], as lágrimas caíam-me pela cara abaixo”. 

Ao distribuir uma refeição quente foi interpelada por um rapaz: “A menina amanhã não vem aqui!”. “Eu olhei para o rapaz e disse assim: ‘Eu amanhã estou aqui’ e arranjei mais pessoas amigas. O voto que eu fiz foi que eu possa dar comida 365 dias por ano a estas pessoas”, disse ao Jornal da Madeira.  

Em 2018, demitiu-se do trabalho na área da sua formação em relações públicas, publicidade e marketing, para se dedicar ao projeto que preenche o seu coração, “dei o pulo da minha vida, aos 50 anos, em que deixei o meu trabalho, entreguei a carta de demissão e fiquei no CASA a 100%”. 

O Centro de Apoio ao Sem-Abrigo (CASA) hoje está presente no Funchal, no Caniço e na Camacha. Em 2017 abriram uma Cantina Social onde distribuem 70 refeições diariamente com o apoio do Grupo Porto Bay. Em tempos de pandemia, quando tudo estava fechado, a cantina tornou-se cozinha. “Tínhamos que cozinhar para 100 pessoas”.  Em dezembro de 2021 inauguraram o “Co-abrigo”, um projeto de habitação partilhada que tinha sido iniciado em 2015.

O CASA acompanha 108 pessoas em situação de sem-abrigo e 441 famílias em risco.

Pedras Vivas 20 de novembro de 2022 (A4)

Pedras Vivas 20 de novembro de 2022 (A3)