O Natal do meu Menino Jesus

D.R.

Menino de Belém e do Trapiche,
Toda a gente se afadiga,
Muitos vem ensaiar,
Todos querem cantar.
Aqueles trazem tinta
Outros papel e anjinhos
E o Menino a sorrir:
E dizer: vou eu a seguir?
Agora acordam pastores
E, aos hinos de alegrai-vos,
Pegam em cordeirinhos
E vão para gruta de Belém.
Os da unidade João Jesus Adradas,
Depressa  vão, por aí além;
E os de Lucas, Pimenta, Coragem…
Todos da casa de João de Deus,
Todos ouvem as badaladas.
A Mãe já veste o Menino.
Chamem o organista,
Tragam o guitarrista,
Aquele toca ferrinhos,
Estas tocam castanholas
A pensar em caçarolas.
Lá vem o acordeão;
Toca a Senhora do Parto;
S. José está no seu lugar,
Tem o bastão na mão
E o Menino a esperar
E diz: estrelas e anjos, no chão?
Ao alto, já! a brilhar e cantar!
Puseram a manjedoura
Mas falta a Senhora,
E luzes e palha do grão;
E erva dos cordeirinhos.
Vem Maria e o Menino,
O Padre diz Missa ao altar.
Presépio pronto. É Natal.
Grandes e pequenos cantam:
Glória in excelsis Deo, em coral!…