Perseverança

D.R.

Perseverança foi o termo escolhido pelos editores do prestigiado dicionário de Cambridge para a “palavra do ano de 2021”. Segundo este dicionário, perseverança é “o esforço contínuo para fazer ou alcançar algo, mesmo quando isso é difícil ou leva muito tempo”. 

Quando, em 1961, o espanhol Justo Gallego Martínez começou a construir, com as próprias mãos, uma catedral, utilizando materiais reciclados, os vizinhos julgavam que tinha enlouquecido. 

Depois de ter vivido oito anos num mosteiro trapista, aos 36 anos, decidiu meter mãos à obra, sozinho. 

No terreno agrícola que tinha recebido dos pais, em Mejorada del Campo, pequena aldeia rural nas proximidades de Madrid, em vez de frutos, começou a erguer um edifício que, nos últimos anos, chamou a atenção dos meios de comunicação social. 

“Fui inspirado por livros sobre catedrais, castelos e outros grandes edifícios … mas a minha principal fonte de luz e de inspiração foi sobretudo, e antes de tudo, o Evangelho de Cristo”, explica.  

Todos os dias, dedica-se a este trabalho por 10 horas. Só pára aos domingos. 

“Não sou arquitecto nem pedreiro, nem tenho formação em construção”, disse Justo Gallego.

De porte magro e franzino, mas com a força de vontade de um gigante, gosta de usar um boné de lã vermelha e um casaco azul, manchado de cimento ressequido. 

“Não existem planos, nem nenhum projeto oficial, tudo está na minha cabeça”, revelou.

Sessenta anos depois do lançamento da primeira pedra, a catedral tem hoje 35 metros de altura, 12 torres de 60 metros, 28 abóbadas e mais de 2 mil vitrais. Tem uma cripta subterrânea, um batistério, dois claustros e um amplo lance de escadas de acesso às portas da frente. 

“Não existe data prevista para a finalização. Limito-me a oferecer ao Senhor cada dia de trabalho que Ele queira conceder-me, e a sentir-me feliz com o que alcancei”, escreveu. 

Justo Gallego morreu no passado domingo, 28 de novembro, aos 96 anos de idade. Antes de morrer, entregou o seu legado à associação “Mensageiros da Paz”, que já adiantou ao jornal “El Mundo” que a obra estará finalizada em dois anos. “Aqui está a sua catedral para dar testemunho da sua grande fé”.