Seminário da ACR sob o tema “A Igreja Pós Pandemia” contou com dois participantes da Diocese do Funchal

D.R.

Ação Católica Rural (ACR) realizou no passado dia 13 de novembro, em Albergaria, o seu Seminário Nacional, sob o tema “A Igreja Pós Pandemia”, com a orientação de D. António Couto, Bispo de Lamego.

Participaram cerca de 70 militantes e simpatizantes (presencialmente e online), das várias Dioceses onde o Movimento está implantado, entre os quais dois responsáveis da Equipa Diocesana do Funchal.

O Seminário iniciou-se, segundo nota enviada ao nosso jornal, com um momento de oração, orientado pelo Assistente Nacional, Padre Xavier Moreira, com base no Evangelho Lucas 18, 1-8, que desafiou os participantes serem persistentes e incansáveis na luta pela justiça.

Numa época em que vivemos numa sociedade à deriva, não podemos desanimar nem baixar os braços. Fomos relembrados dos ensinamentos de Kant – “não se pode viver sem maravilhas” – e de Maxwell – “duas coisas me enchem o espírito de admiração: o céu estrelado acima de mim e a lei moral dentro de mim”.

Numa Igreja Pós Pandemia (estaremos já em pós pandemia?) não podemos desvincular-nos deste Mestre que é Jesus: precisamos conviver com Ele, para aprender a viver com Ele e como Ele e ensinar com a nossa vida.

Os participantes foram desafiados a serem testemunho vivo: “Ou vivo o que digo, ou não digo nada”.

A parte da tarde foi direcionada para trabalhos de grupo onde os participantes aprofundaram os ensinamentos da parte da manhã e, em plenário, referiram a necessidade de ser não sermos Igreja de massas, mas sermos Igreja de fermento.

D.R.