Prazeres: Visita pastoral começou com crismas e o desafio para que os jovens sejam presença de Deus

Foto: Duarte Gomes

Foi com a celebração do Sacramento da Confirmação de 34 jovens que D. Nuno Brás iniciou no domingo, dia 14 de novembro, uma Visita Pastoral à Paróquia dos Prazeres, cujo pároco é o recém-empossado Pe. Roberto Sé Aguiar.

Na homilia, o prelado disse aos crismandos que a grande questão que hoje se coloca aos cristãos, “não é se Deus existe”, mas sim se nós estamos dispostos “a deixar que Ele faça parte das nossas vidas, do nosso dia a dia”.

Aliás, sabemos bem que “no princípio de Deus está tudo, no princípio de Deus está o amor, este querer da existência”, da nossa existência que “só pode ser uma afirmação, não pode ser uma negação”. 

Mas as leituras deste dia, referiu o prelado, diziam-nos uma outra coisa muito importante: é que Deus também está no fim de tudo, ou seja, Ele criou-nos e vai lá estar quando partirmos, e entre um momento e outro “por muito mal que exista no mundo, muitas guerras que existam no mundo, muito ódio que exista, a última palavra será de Deus”.

Por outro lado, ao receberem o Crisma, os jovens celebram “a vontade de Deus de nos acompanhar ao longo da nossa vida, preocupando-se connosco e querendo-nos bem”, esperando que, em troca, sejamos sua presença.

E aqui é que reside, segundo D. Nuno Brás, a grande questão, que é “até que ponto estamos dispostos a deixar que Deus viva a nossa vida” a ser “sua presença”, a sermos as mãos, os olhos e os ouvidos de Deus”. Aliás, acrescentou, “Deus hoje está presente no meio do mundo através dos cristãos, isto é, de vocês”.  A viver “os vossos sofrimentos, as vossas alegrias, as mostrar que a realidade não é só aquilo que vemos, não é só o nosso pequeno mundo”, mas que podemos e devemos “ter horizontes maiores. 

Num momento de silêncio o prelado exortou os jovens, e de mais assembleia, a “dizer ao Senhor que queremos que Ele esteja connosco, que Ele partilhe a nossa vida e que tudo o que somos seja sinal da Sua presença”. 

Precisamos de jovens comprometidos

No final da celebração o Pe. Roberto Sé Aguiar, em nome da comunidade, fez questão  “manifestar a nossa alegria e gratidão pela sua presença neste dia tão especial para a Igreja em que celebramos o Dia Mundial dos Pobres e de uma forma particular para estes 34 jovens que receberam o sacramento do Crisma”.

Prosseguindo, o sacerdote lembrou que “precisamos de jovens comprometidos com a missão da Igreja para dar testemunho da alegria do Evangelho e pela vossa envolvência na Pastoral e nos diversos movimentos”. Aliás, acrescentou, “deverá levar-vos a crescer na fraternidade, no serviço aos outros e estarem perto dos mais carenciados”.

“Também hoje, com esta celebração, explicou ainda o pároco, marcamos o início de um outro momento que é o da visita pastoral do nosso bispo diocesano. As visitas pastorais têm a sua origem nas visitas que os apóstolos faziam às comunidades cristãs, que terão sido continuadas pelos bispos seus sucessores”, lembrou o pároco, que fez ainda questão de frisar que “é isso que ainda hoje acontece” e que “a visita pastoral é o encontro do Pastor com o seu rebanho, do bispo com a comunidade”. 

O Pe. Roberto aproveitou ainda a ocasião para agradecer aos crismados, aos catequistas, aos pais, aos padrinhos ao coro às Irmãs da Apresentação de Maria e a todos os que, de uma forma ou de outra ajudaram a preparar esta celebração. A terminar agradeceu ao presidente da autarquia, Carlos Teles, por todo” o apoio e cooperação com as nossas paróquias”.

No final D. Nuno ainda falou aos jovens das Jornadas Mundiais da Juventude, que vão ter lugar em Lisboa e ás quais gostava de levar pelo menos dois mil jovens da Madeira, incluindo naturalmente alguns da paróquia dos Prazeres.