In Memoriam: Irmão Amadeu Costa Cabral, OH

15 anos de missionário e enfermeiro em Moçambique

O Irmão Amadeu Costa Cabral, OH faleceu no dia 26 de outubro, aos 89 anos e 70 dedicados à Hospitalidade | D.R.

Cheguei a Lisboa no dia 25 de outubro de 2021 à noite. Esperava ainda, apesar de ser hora de deitar, encontrá-lo na sala e saudá-lo. Na manhã seguinte, dia 26, encontrava-o quase sempre já na capela entre os primeiros. Não apareceu para o café e a minha surpresa manteve-se. Sosseguei um pouco quando disseram que estava com gripe e indisposto. Daí a pouco veio o choque: fomos ao quarto e deitado já a morte tinha passado por ele e o levado para o Pai. Fui ainda abençoá-lo. Passou do sono pela passagem da morte para a vida eterna e não para o nada. Nasceu em 17 de setembro de 1932, em Rapoula do Coa, Sabugal, numa família de sete filhos. Faleceu com 89 anos, menos três que a minha idade.

O Irmão Amadeu ingressou no Postulantado a 27.06.1949 e no Noviciado a 11.03.1950. Fez a Profissão Simples a 13.05.1951 e a Profissão Solene a 02.02.1957. Depois do curso de enfermagem no Telhal trabalhou nas leprosarias Hospital Granja de Namaíta, Nampula, e de Alto Molocuè, Zambeze. Esteve na Casa de Saúde do Telhal, Casa de Saúde S. Rafael, Angra do Heroismo, Casa de Saúde S. João de Deus, Funchal, e na Comunidade de Lisboa onde veio a falecer.

Encontrei-me com ele em 1972 quando era Superior da Leprosaria de Alto Molocuè e eu, a pedido do Provincial, Irmão Diamantino, visitei Moçambique para participar na celebração dos 50 anos de sacerdote do Padre José Maria Antunes, no Infulene (Lourenço Marques). Depois da festa visitei Alto Molocuè. Ofereceu um passeio à comunidade para visitar os maravilhosos campos de café do Guruè e como gesto acolhedor para mim. Depois das visitas à recém-inaugurada Clínica Psiquiátrica de S. Rafael, Nampula, onde funcionava o noviciado, à Ilha de Moçambique, no regresso a Lourenço Marques, visitei o Parque da Gorongosa e Joanesburgo a acompanhar o Irmão Joaquim Pereira das Neves; e regressei a Lisboa.

Mas foi no Telhal, a partir de 1974, que mais convivi com o Irmão Amadeu quando ele era coordenador do pavilhão do Sagrado Coração de Jesus onde se realizavam reuniões de pastoral com os doentes; e em que ele mantinha uma horta no pátio para ocupar os doentes. Em 2001 seguiu-me na mudança para o Funchal onde vivi com ele 3 anos como diretor e mais 8 como capelão de 2010 a 2018. Foram anos de bastante convivência e diálogo pois ele era um Irmão de muita leitura e assim tínhamos do que falar, mesmo na TV. Manteve sempre muita fidelidade à hospitalidade na Unidade de S. João de Deus que ele mesmo escolheu para trabalhar de acordo comigo em 2001; era muito assíduo à vida de oração.

Quando já mais enfraquecido pela idade pediu para mudar para Lisboa, continuámos a falar muito nas minhas visitas a Lisboa e a fugir à solidão que já no Funchal se começou a sentir com a redução da comunidade. Foi sempre um Irmão dado à oração e um estímulo para mim, pois, pela idade e por alguns problemas de saúde semelhantes nos dois, sentíamos-nos mais próximos.

(Acrescento, agora, outros dados biográficos do Museu S. João de Deus)

Entre 1950 e 1955, o Irmão Amadeu fez o curso de adaptação na assistência hospitalar nos centros de formação dos Irmãos Hospitaleiros de S. João de Deus; com estágios de assistência na Enfermaria S. João de Deus na Casa de Saúde do Telhal, em 1951; na Casa de Saúde S. João de Deus de Barcelos, em 1952 e 1953, com prática e aulas de um dos médicos; em 1954, estagiou dez meses no Hospital Infantil de S. João de Deus, em Montemor-o-Novo, com doentes de cirurgia, onde praticou gessos, fisioterapia e preparação da sala de operações; e em 1955, trabalhou nos Pavilhões do Beato e de S. José da Casa de Saúde do Telhal. No ano letivo de 1955/1956, fez o Curso de Auxiliar de Enfermagem na Escola de Enfermagem dos Irmãos de S. João de Deus, com exame oficial na Escola Artur Ravara, obtendo boa classificação final. Em 1957 e 1958, exerceu a profissão no Pavilhão do Sagrado Coração de Jesus e fez estágio no laboratório de análises da Casa de Saúde do Telhal.

A 3 de Janeiro de 1959 partiu como missionário hospitaleiro para Moçambique, onde exerceu enfermagem missionária em várias funções durante 15 anos até 1974. De 1959 a 1963, trabalhou no Hospital-Granja da Namaíta, Missão da Rainha Santa Isabel, em Nampula, na secção de dermatologia, em chefia de enfermagem a mais de duzentos doentes leprosos. De dezembro de 1963 a 1971, exerceu enfermagem no Hospital Psiquiátrico de S. João de Deus, no Infulene, Lourenço Marques, como chefe de secção de Psiquiatria administrando tratamentos de eletrochoque, insulina, desintoxicação e desabituação alcoólica, tratamentos de sono, pequenas cirurgias, extração de dentes, etc. E foi enfermeiro responsável de um Posto de saúde, onde colaborou com o Delegado de Saúde no tratamento de doenças tropicais. E, finalmente, de 1971 a finais de março de 1974, prestou serviço na Gafaria do Alto Molocuè, Missão de S. João de Deus, em Quelimane, onde trabalhou com o Delegado de Saúde na assistência a 250 doentes leprosos internados e na consulta geral a doenças intercorrentes.

Regressou a Portugal, em abril de 1974. Desde essa data até 1978, fez a promoção ao curso de Enfermagem Geral e exerceu como coordenador de secção na Enfermaria de S. João de Deus e no Pavilhão do Sagrado Coração de Jesus na Casa de Saúde do Telhal. Nos anos 1978 a 1980, exerceu enfermagem na Casa de Saúde S. Rafael, em Angra do Heroísmo; e de março de 1980 a 2001 na Casa de Saúde do Telhal, fazendo de 1984-1987, o Curso de Formação Teológico-Pastoral no Centro de Educação da Fé dos Padres Redentoristas em Lisboa. Celebrou as Bodas de Ouro de profissão religiosa, em conjunto com os Irmãos Messias Vaz e José Caldeira, a 13.05.2001 na mesma Casa de Saúde e em 2001 exerceu enfermagem na Casa de Saúde S. João de Deus, Funchal, até 2018, ano em que se integrou na Comunidade da Cúria Provincial, em Lisboa, colaborando com o Museu S. João de Deus, Telhal, na identificação dos Irmãos e Colaboradores em fotografias antigas, sobretudo das tiradas em Moçambique.