Crismas: Bispo do Funchal esteve nas paróquias de Santa Maria Maior e de São Gonçalo

O prelado desafiou os crismandos a “encontrar o serviço” que Deus quer que cada um desempenhe na sua vida e ao dispor dos outros.

Foto: Duarte Gomes

No passado dia 17 de outubro, domingo, o bispo do Funchal esteve de visita às paróquias de Santa Maria Maior e de São Gonçalo, cujo pároco é o Pe. Afonso Rodrigues para presidir à celebração de Eucaristias no decorrer das quais confirmou na fé mais dois grupos.

Assim, em Santa Maria Maior, onde o Jornal da Madeira marcou presença, o prelado crismou 6 jovens e um adulto a quem desafiou, na sua homilia, a encontrar o papel que “cada um é convidado a desempenhar” por Deus na sua vida. 

Por outras palavras, “cada um tem uma capacidade que Deus lhe deu e que pode e deve colocar ao serviço dos outros”. “Neste mundo que parece estar todo perdido, onde apenas se pensa em quem manda mais que o outro, em quem tem mais poder que o outro, nós cristãos temos este serviço tão importante de dizer: Deus está contigo e convida-te a ser diferente”. 

Convida-nos a espalhar Deus como quem não queira coisa, isto é, “sem andar sempre a falar d´Ele”, assim “discretamente”, sendo sempre “a Sua presença”. E sê-lo nos vários ambientes por onde andamos, seja na escola, no café, no trabalho nas compras. De tal forma que “os outros possam perceber este Deus próximo e possam perceber que há uma outra possibilidade de viver que não aquela que nos querem vender, que a televisão, que a comunicação social nos quer impingir”.

“Antes que o poder, o serviço. Antes que eu, os outros”, disse ainda o prelado, para logo acrescentar que esta é “uma verdadeira revolução”, que “nunca está feita, mas que nós precisamos, que o mundo precisa urgentemente, que ela seja realizada, em cada dia”. E “somos nós cristãos quem tem por missão realizá-la”. 

De resto, frisou o bispo diocesano, “esse é verdadeiramente o grande serviço que nós cristãos somos convidados a fazer à humanidade inteira”.

No início desta celebração, após saudar os crismandos, os pais e os catequistas, D. Nuno Brás aproveitou também para deixar uma saudação particular ao Pe. Afonso já que, conforme disse, “é a primeira vez que aqui venho com ele como pároco de Santa Maria Maior” e para lhe “deixar um frutuoso ministério, tornando Deus presente, tornando Deus próximo”, porque é bom podermos, com a ajuda do Espírito Santo, “tratar a Deus por Pai”, formar com Ele esta comunidade, ter forças para “olhar o mundo, os outros e nós próprios”.

Já o novo pároco, agradeceu as palavas de D. Nuno e também a sua “presença no meio de nós”, tendo aproveitado a ocasião para anunciar que está a ser preparado um pequeno programa, que será divulgado em breve, para o acolhimento das Relíquias de São Tiago, que vão estar naquela paróquia na tarde do dia 3 de novembro.

Recordado neste momento especial foi também o Pe. Pascoal que durante 11 anos ali exerceu o seu ministério como pároco das paróquias de Santa Maria Maior e de São Gonçalo.

Por fim, D. Nuno lembrou aos jovens que, em 2023, se realizará em Lisboa as Jornadas Mundiais da Juventude, esperando poder contar com a presença destes crismados. 

A terminar de referir que, em São Gonçalo, o grupo de crismandos era composto por 19 jovens.