D. Nuno Crismou jovens do Curral das Freiras a quem desafiou a levar Jesus Cristo a sério

Foto: Duarte Gomes

D. Nuno Brás esteve de visita à paróquia do Curral das Freiras no passado sábado, dia 9 de outubro. O objetivo foi presidir à Eucaristia no decorrer da qual crismou 16 jovens daquela paróquia, cujo pároco é o Pe. Pedro Nóbrega.

Coube ao sacerdote apresentar o grupo que dificilmente esquecerá esta data por ser dia do Patrocínio de Nossa Senhora do Monte, “um dia importante também na nossa comunidade diocesana”. 

Na homilia, o prelado lembrou aos crismandos que a questão que se coloca, hoje, aos cristãos é a mesma que se colocava ao jovem de quem nos falava o Evangelho. Se queremos a vida eterna temos de nos desapegar das coisas materiais – “vai vender o que tens, dá o dinheiro aos pobres e terás um tesouro no Céu” –  e temos de “levar Jesus Cristo a sério”. 

Para isso, acrescentou, é preciso que “cada um de vocês pense o que quer fazer com a sua vida”, ou seja, qual é o objetivo da vossa vida” e “que lugar é que Deus tem, vai ter na vossa vida”.  E isso tem de ser pensado agora e não deixar para mais tarde, para “quando forem mais velhos” ou “quando estiverem perto de morrer”. E tem de ser pensado agora, porque “Deus preocupa-se com vocês agora, vocês não são indiferentes para Deus; Ele preocupa-se, verdadeiramente, com cada um de nós, pensa em nós, quer-nos, ama-nos a nós e a cada ser humano”. 

Apesar de muitas vezes acharmos que não somos merecedores desse amor, a verdade é que “Ele está decidido a fazer tudo o que estiver ao seu alcance para que tu tenhas a sabedoria, para que sejas feliz, não aquela felicidade momentânea, mas para que tenhas uma felicidade duradoura e a vida eterna”, frisou. D. Nuno Brás. Para isso, explicou, é preciso contar com Deus, fazer a sua vontade sempre e contar com a força e a ajuda do Espírito Santo.

Num minuto de silêncio, o bispo instou aos jovens e à restante assembleia a “pedirem ao Senhor que nos ajude “a viver este Evangelho e a perceber, lá no fundo, o que é que vale a pena, pelo que vale a pena lutar, pelo que vale a pena trabalhar”. E se vale a pena “vamos transformarmo-nos a nós próprios”.

Senhora do Livramento vai ser restaurada

No final da celebração o Pe. Pedro Nóbrega agradeceu ao bispo do Funchal “por ter vindo à nossa comunidade, coração da Madeira”, brincando com o facto de D. Nuno Brás o ter colocado em dois corações: o da diocese que é o seminário e o da ilha que é o Curral das Freiras”. O sacerdote agradeceu também a todos quantos, de uma forma ou de outra, contribuíram para que esta cerimónia tivesse a dignidade que teve, às catequistas aos pais e aos padrinhos. 

Aproveitou ainda para informar a comunidade que na segunda-feira seguinte, isto é, no dia 11 de outubro, Nossa Senhora do Livramento seria levada para restauro. Um trabalho que ainda levará o seu tempo, já que o estado tanto Nossa Senhora como do Menino Jesus assim o exigem.

Mesmo sem a presença física da imagem e estando a paróquia a “estudar uma alternativa que dignifique aquele altar”, a verdade é que Nossa Senhora continuará a zelar pelos habitantes da freguesia, alguns dos quais têm contribuído com ofertas para que este restauro seja possível e que o Pe. Pedro agradeceu, como agradeceu também a “quem colaborou para o restauro da Custódia, que já está a decorrer”. 

A terminar de referir que, no domingo dia 10 de outubro, D. Nuno Brás deu continuidade à sua missão de confirmar na fé outros jovens que se prepararam para esse efeito. Nesse dia foram as comunidades paroquiais a cargo do Pe. Duarte Gomes, concretamente Ponta Delgada e Boaventura, que acolheu também jovens da Fajã do Penedo, que receberam a visita do bispo do Funchal.