D. Nuno Brás abençoa peregrinos desejando que a sua caminhada “seja sinal de procura interior do Senhor” 

Foto: Duarte Gomes

Fizeram-se esta manhã à estrada, pouco passavam das 8 horas, os 238 peregrinos – um recorde de inscrições – que vão a caminho de Machico onde, mais logo, se inicia a festa em honra do Senhor dos Milagres.

Por entre as inúmeras camisolas verdes que davam outra vida ao Jardim do Campo da Barca Paula Garcia, a organizadora, não escondia a sua satisfação e também a sua emoção. É que, explica ao Jornal da Madeira, de ano para ano, “há cada vez mais pessoas a querer participar, mais pessoas com fé, a querer pagar as suas promessas”.

Este ano juntaram-se ao grupo duas crianças, uma de meses e outra com 4 anos, que vão acompanhar os adultos neste percurso de 6 a 7 horas, que conta sempre com cinco paragens, a primeira das quais junto a um restaurante localizado um pouco abaixo do pináculo e última nos Bombeiros de Santa Cruz.

A partida contou, uma vez mais, com a presença do bispo do Funchal. D. Nuno Brás  abençoou os peregrinos e lembrou que “como peregrinos podemos dar alguma coisa uns aos outros”, nomeadamente “o exemplo da nossa fé da nossa esperança, da nossa caridade para que todos nos edifiquemos mutuamente”.

D. Nuno Brás fez ainda questão de desejar “que esta vossa peregrinação seja sinal da vossa procura interior do Senhor e que todos nós nos ajudemos uns aos outros nesta procura e que todos nós façamos da nossa vida uma grande peregrinação”.

No meio do grupo seguiu de novo Francisco Olim, um dos poucos senão mesmo o único que segue descalço. Este ano, diz que faz a peregrinação “pela irmã”, mas tendo sempre na lembrança todos aqueles que lhe pedem que os tenha nas suas orações.

Confessa que chega com os pés “em carne viva” ao destino. Mas que isso pouco significado tem, quando comparado com as graças que tem recebido do Senhor dos Milagres, por quem tem grande devoção.

Esta é já a quinta edição desta peregrinação a pé e, ao longo do caminho, outros peregrinos vão juntar-se a estes que partiram do Funchal, conforme explicou Paula Garcia.

O percurso será feito pela Estrada Regional até Machico. Os peregrinos deverão chegar a Machico ao fim da tarde, após um percurso de 26 quilómetros.