Sínodo dos bispos: Cardeal Grech envia carta aos mosteiros de todo o mundo

"Com a vossa preciosa vocação que enriquece toda a comunidade eclesial, sois custódios e testemunhas de realidades fundamentais para o processo sinodal que o Santo Padre nos convida a realizar." O Cardeal Mario Grech enviou uma Carta aos Mosteiros de Clausura e monacais em vista do processo sinodal, cujo ápice será a grande Assembleia no Vaticano, em 2023.

D.R.
O Cardeal Mario Grech, Secretário-geral do Sínodo dos Bispos, enviou uma Carta aos Mosteiros de clausura e contemplativos, espalhados no mundo, em vista da preparação do processo sobre o tema sinodal, que será lançado no próximo mês de outubro às Igrejas locais, que se concluirá com a grande Assembleia dos Bispos no Vaticano, em 2023.

 

Caminhar juntos

Na esteira do Magistério do Papa de “caminhar juntos”, tem início um processo sinodal que envolve “todos os níveis da vida da Igreja”. Por isso, o Cardeal Grech convida todos a participar do caminho sinodal, mediante a oração e a escuta. A palavra “ouvir”, além da “conversão e comunhão”, é uma das palavras-chave da “realidade fundamental para o processo sinodal”, do qual monges e contemplativos são testemunhas e guardiães. “Ouvir”, como diz o Papa Francisco: “Uma Igreja sinodal é uma Igreja em escuta, porque ouvir é aprender”. A vida monacal está permeada pela escuta, meditação e prática da Palavra de Deus. Até a hospitalidade, tão comum nas comunidades de monges e monjas, “é uma experiência de acolhimento e escuta”.

Caminho de conversão

O Secretário-geral do Sínodo dos Bispos fala também de “conversão” pela escuta da Palavra e a ação do Espírito Santo, que se completa com a “comunhão”. A finalidade da escuta e da conversão é a comunhão. Por sua vez, “a comunhão eclesial é o critério último de discernimento e verificação do caminho sinodal, partilhado na perspectiva da fé”.

No final da sua Carta, o Cardeal Grech faz um pedido às comunidades monacais e contemplativas para que rezem pelo processo sinodal:

“Hoje peço-vos eu, interpretando o sentido que o Papa quer dar ao caminho sinodal: «rezem pelo Sínodo!» Se o caminho sinodal não é antes de mais um caminho eclesial de amor, ao Pai por Cristo no Espírito, certamente não dará os frutos esperados. A oração é o encontro dinâmico do amor no Deus Trino: na unidade.”