Madalena do Mar com festa no último domingo de julho

Foto: Silvio Mendes

Santa Maria Madalena é a padroeira da paróquia da Madalena do Mar, sendo a festa litúrgica celebrada no domingo 25 de julho iniciando-se a Eucaristia às 16 horas. A missa da vigília principiará pelas 20 horas do sábado 24 de julho.

As cerimónias litúrgicas serão presididas pelo Pe. João Carlos Gouveia, pároco da Madalena do Mar.

Não haverá arraial devido às restrições já conhecidas.

A Madalena do Mar é uma das doze paróquias do Arciprestado da Ponta do Sol – Ribeira Brava.

A origem da paróquia foi uma fazenda povoada que ali houve desde os primeiros tempos da colonização, existindo uma capela dedicada a Santa Maria Madalena.

O príncipe Henrique Alemão, de origem polaca, terá sido o primitivo fundador desta povoação, sendo também ele quem mandou erigir a primeira capela que ali se levantou.

Foi um personagem lendário dos primitivos tempos da colonização da ilha da Madeira. Tendo perdido a batalha de Varna em 1444 decidiu peregrinar e quando chegou à Madeira, João Gonçalves Zargo deu-lhe, no ano de 1457, um terreno num sítio depois chamado a Madalena do Mar.

Esta freguesia foi desmembrada da Ponta do Sol, sendo constituída paróquia independente pelo bispo D. Jerónimo Barreto, a 1 de fevereiro de 1582.

Na Madeira a devoção a Santa Maria Madalena está bem patente nas duas paróquias da qual é a padroeira: Madalena do Mar e Santa, nas freguesia do Porto Moniz e em capelas que já existiram como a que se localizava na freguesia de Santo António e que deu nome ao sítio da Madalena.