Um dos santos mais populares da Igreja Católica

Foto: Sílvio Mendes

Nasceu em Lisboa, entre 1191 e 1195, na Rua das Pedras Negras, junto à Sé e foi batizado com o nome Fernando de Bulhões. Viria a mudar de nome pelo qual ficou famoso: António.

Na casa onde nasceu e viveu a sua infância existe a Igreja de Santo António, e na cripta está exposto um pedaço de um dos ossos do Santo, autenticado por Bula.

Educado no seio de uma família nobre para ser cavaleiro, na adolescência pediu autorização para ingressar na Ordem dos Cónegos Regrantes de Santo Agostinho, na Igreja de São Vicente de Fora, partindo mais tarde para Coimbra, onde estudou teologia. A busca pela introspeção e a simplicidade conduzem-no até à recém criada Ordem Franciscana e a deixar de lado, não só o hábito de agostinho, mas também o seu nome Fernando e adota o nome de António.

Contemporâneo e amigo de São Francisco de Assis, Santo António, que  morreu a 13 de junho de 1231, em Arcella, perto de Pádua, na Itália é um dos santos mais populares da Igreja Católica.

A população de Arcella queria sepultá-lo na sua igreja e as pessoas de Pádua exigiam que a última vontade de Santo António fosse cumprida. Pádua acolheu o corpo do santo e sepultou-o na igreja de Santa Maria Mater Domini. No ano seguinte, a cidade decidiu edificar uma Basílica em sua honra, e a pequena igreja onde está o corpo do santo foi integrada na construção. Oito séculos passados, a Basílica de Santo António continua de pé e ainda hoje é atração turística em Pádua.

Durante a cerimónia de inauguração da Basílica de Santo António, o túmulo de Santo António foi aberto e constatou-se que a sua língua se encontrava em ótimo estado de conservação, mesmo passados 40 anos sobre a sua morte. Símbolo da sua qualidade de pregador, a língua do santo foi retirada e colocada num relicário, onde continua exposta aos fiéis até aos dias de hoje. Quanto tempo demorou até ser canonizado pela Igreja Católica?

A canonização foi feita em tempo recorde e no ano de 1946, o Papa Pio XII proclamou Santo António Doutor da Igreja, com o título de Doutor Evangélico.

Na Madeira é o padroeiro das paróquias de Santo António, Santo António da Serra e da Raposeira na freguesia da Fajã da Ovelha. Há capelas que lhe são dedicadas nas freguesias de Santana, Faial, Estreito de Câmara de Lobos e Ponta do Sol.

O seu dia litúrgico é a 13 de junho e neste ano serão celebradas Eucaristias em seu louvor, nesse dia, na igreja de Santo António da Serra às 11h30, na igreja da Raposeira às 15h30 e no adro da igreja de Santo António, às 17 horas.

[atualizado no dia 10.6.2021 às 10h40]