Novenas preparam festa de Santa Rita

Foto: Sílvio Mendes

As novenas de preparação para a festa de Santa Rita vão ser celebradas de 21 a 29 de maio, na igreja daquela paróquia situada na freguesia de São Martinho. A festa será celebrada no domingo 30 de maio

Neste ano devido à pandemia não se realizará a procissão, que era uma das maiores da Madeira e na qual se integravam muitas centenas de pessoas, a maioria no cumprimento de promessas a Santa Rita.

Situada na freguesia de São Martinho a paróquia da Vitória/Santa Rita foi constituída pelo decreto de D. David de Sousa, então Bispo do Funchal, com data de 24 de novembro de 1960. Iniciou a sua atividade a 1 de janeiro de 1961 tendo como sede a capela da Vitória.
Quando foi pároco da Vitória/Santa Rita, o Padre Tomé Sumares, deu início às obras de construção do novo templo, um projeto do arquiteto Freitas Leal. A 16 de Setembro de 1984, procedeu-se à sagração da atual igreja.

Santa Rita, a grande defensora dos aflitos, nasceu em Rocca Porena, perto de Cássia (Itália), em 22 de Maio de 1381.O seu nascimento foi precedido por sinais maravilhosos e visões celestiais que fizeram os seus pais perceberem algo da futura e providencial missão de Rita, que seria colocada no mundo para instrumento da misericórdia de Deus em favor da humanidade sofredora.

Um dia uma parente foi visitá-la, ela agradeceu a visita e ao se despedir pediu que lhe trouxesse algumas rosas do jardim. Como era inverno e não tinha rosas, pensaram que Rita estava a delirar e a sua visitante não atendeu ao pedido. Como para voltar para casa teria que passar pelo jardim olhou e surpreendeu-se ao contemplar quatro lindas rosas que se abriram entre os ramos secos. Admirada do prodígio, entrou no jardim, colheu as flores e levou-as ao Convento de Cássia. Nesta época, Rita estava muito doente e morreu em 22 de maio de 1457.

No século XVII foi beatificada e em 24 de Maio de 1990, canonizada.

O corpo de Santa Rita de Cássia continua conservado intato até hoje. Pode ser visto na Igreja do Convento de Cássia, dentro de um relicário de cristal.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorCoragem
Próximo artigoA família