Primeiro abraço

Foto: Mads Nissen

A fotografia de um abraço ganhou o concurso “World Press Photo 2021”, a competição mais importante do fotojornalismo. 

A fotografia, “o primeiro abraço”, foi realizada pelo fotógrafo dinamarquês, Mads Nissen, em agosto de 2020, na cidade de São Paulo, Brasil.

A Fundação “World Press Photo” distingue anualmente as melhores fotografias em oito áreas: assuntos contemporâneos, ambiente, notícias, notícias locais, projetos de longo prazo, natureza, retrato e desporto. Entre as fotos vencedoras, uma é escolhida para a melhor foto do ano.

A fotografia que mereceu mais votos na edição deste ano, registou o primeiro abraço, em cinco meses, de Rosa Lunardi, de 85 anos, residente no lar “Viva Bem”. O comovente abraço foi dado através de uma barreira artificial feita de plástico que recebeu o nome de “cortina dos abraços”. A criatividade deste lar permitiu ultrapassar os longos meses de isolamento em que se encontravam os utentes por causa da pandemia, num momento de distanciamento social e de proibição das visitas. A “cortina dos abraços” permitiu recuperar o contacto físico entre os utentes e funcionários e contornar os efeitos da solidão. 

A decisão do júri deste concurso de fotografia surge num dos momentos mais difíceis para o Brasil, onde a Covid-19 já provocou mais de 360 mil óbitos, prevendo-se que este mês de abril seja o pior desde o início da pandemia. 

Entre os fotógrafos vencedores, um especial destaque vai para o português Nuno André Ferreira, da agência Lusa, que ficou em terceiro lugar na categoria de notícias locais, com a fotografia de um incêndio tirada em Oliveira de Frades, em setembro de 2020. Na imagem vê-se uma criança dentro de um carro, que olha para o fotógrafo sem se aperceber das chamas que lavram a noite de Viseu.

Muitas das fotografias premiadas relatam as tragédias que o mundo atravessa na atualidade, desde guerras, fome e desastres naturais. Este ano também ganhou protagonismo a temática do ambiente. A fotografia do primeiro prémio desta categoria apresenta um leão-marinho que fixa com curiosidade uma máscara de proteção contra a covid-19 que polui o oceano.

Foto: Nuno André Ferreira
Foto: Ralph Pace