Papa recorda o 90º aniversário da mensagem da Divina Misericórdia

D.R.

“Noventa anos atrás, o Senhor Jesus se manifestou à Santa Faustina Kowalska, confiando-lhe uma mensagem especial da Divina Misericórdia”, recordou o Papa Francisco no final da oração do “Angelus”, neste domingo.

Francisco referiu que “através de São João Paulo II, aquela mensagem chegou ao mundo inteiro, e não é outra coisa senão o Evangelho de Jesus Cristo, morto e ressuscitado, que nos dá a misericórdia do Pai”.

“Abramos os nossos corações a Ele, dizendo com fé: ‘Jesus, confio em Ti’”, pediu o Papa.

No dia 22 de fevereiro de 1931, no convento Płock na Polónia, Santa Faustina Kowalska, da Congregação das Irmãs de Nossa Senhora da Misericórdia, teve a revelação de Jesus que lhe entregou a mensagem da Divina Misericórdia.

“À noite, enquanto eu estava na minha cela, vi o Senhor Jesus vestido com um manto branco: uma mão levantada para abençoar, enquanto a outra tocava o manto no seu peito, o qual, quando ligeiramente retirado dele, revelava dois grandes raios, um vermelho, o outro pálido. Em silêncio, mantive meus olhos fixos no Senhor; a minha alma estava cheia de temor, mas também de uma grande alegria. Depois de um momento, Jesus disse-me: pinta uma imagem segundo o modelo que estás a ver, com as palavras escritas em baixo ‘Jesus, confio em Vós”. Desejo que esta imagem seja venerada primeiro na vossa capela, e depois no mundo inteiro”, escreveu Santa Faustina no seu diário.

A primeira imagem de Jesus Misericordioso foi pintada em Vilnius, sob a orientação da própria Irmã Faustina. A imagem mais conhecida é mantida no Santuário da Divina Misericórdia em Cracóvia-Łagiewniki. Foi criada de acordo com as instruções do Padre Józef Andrasz, guia espiritual da ‘Apóstola da Divina Misericórdia’.

A Festa da Divina Misericórdia é celebrada por toda a Igreja no domingo seguinte à Páscoa que começou a ser chamado de Domingo da Divina Misericórdia.

A Irmã Faustina foi beatificada a 18 de abril de 1993 e canonizada a 30 de abril de 2000, por São João Paulo II.