Papa convoca ano especial dedicado a São José (Pedras Vivas 13.12.2020)

A iniciativa assinala os 150 anos da proclamação de São José como Padroeiro da Igreja Católica

O Papa Francisco anunciou no dia da Imaculada Conceição a convocação de um Ano dedicado a São José, que se estende até ao dia 8 de dezembro de 2021, e publicou a Carta Apostólica “Patris corde” (Com coração de pai), sobre a paternidade de São José. 

A decisão, motivada pela situação de emergência causada pela pandemia, pretende assinalar os 150 anos da declaração de São José como padroeiro universal da Igreja, feita pelo Beato Pio IX.

Na Carta, o Papa deixa a boca “falar da abundância do coração” e partilha “algumas reflexões pessoais sobre esta figura extraordinária, tão próxima da condição humana de cada um de nós”.

O desejo de escrever esta Carta foi crescendo durante os meses de pandemia, quando se tornou evidente que “as nossas vidas são tecidas e sustentadas por pessoas comuns (habitualmente esquecidas)”. O Papa menciona: “médicos, enfermeiras e enfermeiros, trabalhadores dos supermercados, pessoal da limpeza, curadores, transportadores, forças policiais, voluntários, sacerdotes, religiosas e muitos – mas muitos – outros que compreenderam que ninguém se salva sozinho”.

Escreve o Pontífice que “todos podem encontrar em São José – o homem que passa despercebido, o homem da presença quotidiana discreta e escondida – um intercessor, um amparo e uma guia nos momentos de dificuldade. São José lembra-nos que todos aqueles que estão, aparentemente, escondidos ou em segundo plano, têm um protagonismo sem paralelo na história da salvação. A todos eles, dirijo uma palavra de reconhecimento e gratidão”.

Francisco recorda que “depois de Maria, a Mãe de Deus, nenhum Santo ocupa tanto espaço no magistério pontifício como José, seu esposo”: Pio IX declarou-o “Padroeiro da Igreja Católica”, Pio XII apresentou-o como “Padroeiro dos operários” e João Paulo II, como “Guardião do Redentor”.

A Carta Apostólica apresenta a dimensão paterna de São José em sete pontos de reflexão, valorizando a “coragem criativa do carpinteiro de Nazaré” que “sabe transformar um problema numa oportunidade, antepondo sempre a sua confiança na Providência”, e termina com uma oração do Papa: “Salve, guardião do Redentor”.

Download PDF (leitura A4)

Download PDF (impressão A3)