Bispo do Funchal rezou o Terço em união com o Papa para que “esta pandemia se afaste”

Foto: Duarte Gomes

O bispo do Funchal rezou o Terço “em união com o Santo Padre” este sábado, dia 30 de maio, no Santuário de Nossa Senhora de Fátima, no Cabo Girão.

No início da recitação do Rosário D. Nuno Brás disse que se iria rezar “pela paz no mundo”, mas sobretudo para “que Nossa Senhora interceda pelo mundo inteiro, para que esta pandemia se afaste” e por todas as pessoas que “se encontram em dificuldades, quaisquer que sejam essas dificuldades”.

Os mistérios do terço foram rezados por casais das Equipas de Nossa Senhora que organizaram e prepararam a recitação, mas também a Eucaristia que se seguiu e que foi presidida pelo Pe. Pedro Nóbrega.

Neste fim do mês de Maria, as últimas três Avé Marias do Rosário foram rezadas em “louvor de Nossa Senhora, mas com alguns pedidos especiais. Assim, na primeira Avé Maria o prelado pediu a intercessão de Nossa Senhora “de um modo particular pelas famílias”, para que Ela “ajude os governos, os nossos governos, a cuidar mais da família, fazendo leis e determinações que ajudem a família a ser mais família”.

A segunda Avé Maria foi rezada por intenção das famílias cristãs, “para que sejam capazes de mostrar como Cristo amou a Igreja, para que sejam testemunhas do amor de Cristo no mundo”.

Finalmente a última Avé Maria foi rezada “pelos filhos das famílias cristãs, de uma forma muito particular por aqueles que se veem, neste momento, com a necessidade de escolherem a sua vida, para que coloquem não apenas a questão daquilo que gostam, mas também a questão acerca daquilo que Deus quer deles, e para que muitos, ou pelo menos alguns deles escutem o convite do Senhor para uma consagração plena ao serviço do Pai”.