D. Tolentino Mendonça nomeado cardeal

D.R.

O Papa Francisco acaba de nomear D. Tolentino Mendonça como cardeal. A informação foi avançada pela Renascença que aponta o dia 5 de Outubro como a data da cerimónia, a realizar-se no Vaticano.

Recorde-se que o arcebispo português D. José Tolentino Mendonça é bibliotecário e arquivista da Santa Sé, passando agora a cardeal.

O consistório para a criação de 13 novos cardeais (10 eleitores) está marcado para 5 de outubro, no Vaticano.

Segundo a Renascença, o nome de D. José Tolentino Mendonça foi o segundo a ser anunciado, este domingo, após a recitação do Angelus, numa lista que inclui colaboradores directos do Papa e responsáveis de várias dioceses do mundo.

O arcebispo madeirense torna-se o sexto cardeal português do século XXI e o terceiro a ser designado no actual pontificado; passa a ser o segundo membro mais jovem do Colégio Cardinalício, logo após D. Dieudonné Nzapalainga, cardeal da República Centro-Africana, de 52 anos.

Alegria que é para os madeirenses

“Sabemos da alegria que é para os madeirenses ver que um dos seus é hoje confirmado pelo Papa para seu colaborador mais próximo. Ei-o também para mim, agora bispo do Funchal. Alegramo-nos pela sua vocação, e sabemos que ele tudo fará para responder pelo melhor ao Senhor que o capacita”. É desta forma que o Bispo do Funchal, D. Nuno Brás reage à nomeação de D. Tolentino Mendonça a Cardeal, anunciada este domingo pelo Papa Francisco.

D. Nuno Brás diz ainda ter a certeza de que o madeirense “continuará a ser exímio naquilo que faz” e que “receberemos muito dos seus dons e capacidades”.

No seu entender, a Igreja e Portugal “ganham com esta nomeação”, uma vez que D José Tolentino é “sem dúvida um homem de Deus que traduz muito bem o que Ele é para o homem nos seus mais variados ambientes”.

“Uma saudação especial ao D. José Tolentino de todos os madeirenses”, conclui o Bispo numa nota publicada no site oficial da Diocese do Funchal.