Momentos de férias

D.R.

Hora de êxtase sob carvalhos
Passa o F16, troando o azul de Assunção
E o sacerdos passeia pelo arvoredo a pensar.
Não há passarinhos no ar
Só pesticidas e avicidas a matar!
O Alfa abriu cortejo a subir
Pela via do norte da ribeira do Litém
Já morada do João de Barros das crónicas.
e, logo, o Inter a descer
E mais um, dois, três a cruzar-se ao desafio.
Até o ronceiro mercadorias se apressar.
Agora, é a vez, a dez mil metros,
Um, dois, cinco, dez aviões a brilhar no azul, azul!
Ouve-os roncando sob carvalhos deitado
O sacerdos em êxtase a contar as folhas.
Acodem em desmentido dois, cinco, vinte,
Em silêncio, a esvoaçar e insetos debicar.
São carricinhas que vem festejar?
Ao perto, a mosquita esvoaça nas palhinhas.
E no zénite, o sol envia  raios a pintar

De mil verdes o raminho e  as folhinhas
A brisa suave em sinfonia a desafiar
Difunde sussurros e convites a celebrar.
Que belo contemplar harmonia em tudo,
Em êxtase preso a voar e mudo,
Rumina o sacerdos nos cinquenta e nove
Catorzes de agosto e Assunção
A dar graças de ordenação.

S. Simao de Litém, Outeiro, 14.08.2019