Promessas do 25 de abril  (gazetilha)

D.R.

Em meio da vida, quem escreve

Acorda em sonhos de esperança,

Canto de fraternidade referve.

Soam vozes: metade da tua dança

Está perdida por culpa do Salazar.

Hoje, tens promessa de a recobrar.

Nova metade da vida, sem parar;

Ouve outra voz: mas abril não foi;

 Só promessa de o ser no futuro.

Pedi metade da primeira parte;

Agora dizem: perdeste a outra, 

E prometem reembolso e arte.

Quem me garante vida a dobrar

E pagamento das promessas?