Nota do Bispo do Funchal sobre a tragédia ocorrida na freguesia do Monte, durante as Festividades de Nossa Senhora do Monte

Nota do Bispo do Funchal sobre a tragédia

ocorrida na freguesia do Monte,

durante as Festividades de Nossa Senhora do Monte.

 

Na comunhão da oração e na esperança da fé

Quase a terminar a celebração da Eucaristia da Festa da Senhora do Monte e prestes a sair a tradicional procissão, fomos surpreendidos com a informação da queda de uma árvore de grande porte, que havia atingido vários peregrinos, com suspeita de alguns mortos. Foi com grande consternação e emoção que tomámos conhecimento da gravidade do sucedido, cancelando de imediato a procissão e unindo-nos numa prece conjunta a Nossa Senhora do Monte, ali presente diante de nós.

Já no local contactei e dialoguei com as pessoas ali presentes e mais diretamente afetadas, a expressar a nossa profunda solidariedade e comunhão no sofrimento e na tristeza, que toca bem fundo os corações de todos nós. A fé que nos anima em momentos de alegria, constitui também uma força interior nas horas de maior dificuldade: é a força da união, da amizade, da entreajuda fraterna, uma força que se traduz na comunhão espiritual e na oração.

Foi assim que rezámos por todos, ainda junto da Senhora do Monte, no final da missa, e agora, quando se torna mais conhecida a dimensão da tragédia (12 mortos e 50 feridos), são muitas as mensagens de solidariedade e condolências, que nos chegam de vários pontos do nosso país, incluindo de vários Bispos e do Reitor do Santuário de Fátima, que nos assegura a oração dos fiéis em tempos de oração oficial daquele Santuário.

Como Bispo da Diocese do Funchal, convido todos os diocesanos à comunhão da oração por todas as vítimas da tragédia, pelos feridos, pelos mortos e suas famílias, e também por todos os envolvidos no socorro imediato das vítimas, e manifesto a mais profunda comunhão e solidariedade com todos, na fé e na oração da esperança.

Funchal, 15 de Agosto de 2017

+ António Carrilho, Bispo do Funchal