«A, E, I, O, U.» Amor, Empatia, Iniciativa, Optimismo e União.»

D.R.

Fazemos parte da geração mais culta da história, mais premiada, cheia de carreiras, mestrados, doutoramentos, a que tem mais possibilidades económicas, culturais, de saúde e lazer, mais liberdade de escolher, viajar, decidir, resolver e investir. No entanto esta é também a época em que se vendem mais tranquilizantes e antidepressivos, em que há mais divórcios, menos tranquilidade, menos segurança, menos esperança, mais desânimo, mais medos, menos família e menor natalidade. 

A voracidade consumista asfixiou-nos o plano afectivo, espiritual, moral e cultural. As pessoas têm tudo mas não sorriem, temos uma sociedade em tons de cinzento, relativista, indiferente. Nada vale a pena, tudo está mau, deixa andar e desandar, cruza os braços, boceja e deprime-se.

Há uma certa contaminação moral e psicológica, todavia é bom não esquecer que nós podemos ter influência em tudo e devemos ser um “centro de energia positiva” a partir do qual, muitas coisas podem começar a mudar à nossa volta.

Todos reconhecemos que a contribuição da mulher para a sociedade é indispensável em muitos campos: trabalho, sociedade, cultura, etc. Contudo não podemos esquecer o «papel insubstituível da mulher na família», pois os seus dotes de delicadeza, sensibilidade e ternura peculiares, presentes como riqueza no espírito feminino, representam não apenas uma força genuína para a vida das famílias, para a propagação de um clima de serenidade e harmonia, uma realidade sem a qual a vocação humana seria irrealizável.

Hoje, a família é um pouco desprezada, abandonada e por vezes até maltratada mas um facto é que ela é indispensável para a vida do mundo e para o futuro da humanidade. A paternidade, a maternidade, a filiação e a fraternidade estão na base de tudo e sem elas toda a sociedade vai perdendo consistência, tornando-se anárquica, sem coerência e sem coesão. 

Reitero a ideia de que todos juntos podemos mudar o mundo, pensamento positivo, ânimo e serenidade, confiança e muita paciência, sobretudo para com aqueles que nos querem convencer do contrário.

É com esta esperança que a todos desejo um Bom Ano Novo – 2022