Faleceu o padre madeirense Nélio Tomás, dehoniano

O padre Nélio Tomás faleceu na madrugada deste sábado, dia 6 de novembro, no Hospital Curry Cabral, Lisboa, vítima de doença prolongada. Natural da Diocese do Funchal, foi ordenado sacerdote por D. Teodoro de Faria a 28 de Julho de 2001, na Sé do Funchal.

Foto: Dehonianos

“A Diocese do Funchal recebeu com grande tristeza a notícia do falecimento do Padre Nélio Tomás, dos padres do Sagrado Coração de Jesus. A Diocese expressa as suas condolências a toda a família e à Congregação dos Sacerdotes do Coração de Jesus e ao mesmo tempo convida à oração, dando graças a Deus pelo dom da sua vida e do seu ministério sacerdotal. Que em paz descanse”, informa a Diocese do Funchal.

Para os sacerdotes do Sagrado Coração de Jesus, “a notícia da sua morte revestiu-se de tristeza, acompanhada de um grande sentimento de impotência. O padre Tomás, que há muito tempo atravessava um violento processo de doença, com um ânimo invulgar, viu na última semana um agravamento acelerado do seu estado de saúde”.

“Na oração e na comunhão de sentimentos, unimo-nos ao nosso padre Tomás que agora descansa das suas lutas, nos braços do Coração de Jesus, a quem dedicou toda a sua vida, que agora conhece o sabor da alegria que ninguém nos poderá tirar, que agora sabe o que é ver Deus face-a-face”, diz a nota dos Dehonianos.

Nélio João de Freitas Rodrigues Tomás nasceu a 18 de agosto de 1972, na freguesia de São Pedro, no Funchal, filho de Eduardo Rodrigues Tomás e de Maria Bela Freitas Silva. Foi batizado a 1 de outubro de 1972, na paróquia do Porto da Cruz, e crismado, na mesma paróquia, a 25 de Julho de 1987.

Frequentou o Colégio Missionário Sagrado Coração, no Funchal, de 1986 a 1989, e o Instituto Missionário Sagrado Coração, em Coimbra, entre 1989 e 1992, terminando aí a sua formação liceal.

Terminado o Noviciado, na Casa Sagrado Coração de Jesus, em Aveiro, emitiu a Primeira Profissão a 29 de setembro de 1993 e, mais tarde, a Profissão Perpétua a 26 de setembro de 1999, no Seminário Nossa Senhora de Fátima, em Alfragide, na diocese de Lisboa.

Iniciou os estudos filosófico-teológicos na Universidade Católica Portuguesa, em 1993, interrompendo-os por dois anos para realizar o estágio de Vida Religiosa, como assistente, no Colégio Infante D. Henrique, no Funchal, entre 1995 e 1997.

O padre Nélio Tomás concluiu a Licenciatura em Teologia, no ano 2000, e foi ordenado diácono a 29 de julho desse ano, e padre a 28 de julho de 2001, na Sé do Funchal, pelas mãos de D. Teodoro de Faria.

Entre 2001 e 2006 integrou a comunidade do Seminário Missionário Padre Dehon, no Porto, onde foi Formador do grupo de seminaristas, e no ano pastoral de 2006-2007, regressou à Madeira, tendo sido nomeado Pároco das Paróquias de São João e São Paulo, na Zona Pastoral da Ribeira Brava.

De 2007 a 2013, fez parte da comunidade do Colégio Infante D. Henrique, onde tinha realizado o estagiado, tendo sido nomeado Secretário do Colégio. 

Em 2013, foi nomeado pároco de Alfragide, “aí serviu e amou até ao final dos seus dias”, lê-se na nota do Secretário Provincial dos Dehonianos.