Gaula: Bispo desafia crismados a escutar Deus que é o seu único Senhor

Foto: Duarte Gomes

A comunidade paroquial de Gaula viveu este domingo, dia 31 de Outubro, momentos especiais com a visita à paróquia do bispo do Funchal, que ali foi confirmar na fé 28 jovens e dois adultos.

No início da Eucaristia, D. Nuno Brás incluiu nas intenções desta celebração, para além dos crismandos, o Lar de Gaula, onde foi avançada a suspeita de um surto de covid, esperando “que não seja nada”, e também os seminários cuja semana de oração se iniciou precisamente neste domingo.

Na homilia, o prelado explicou ao grupo, que acabara de ser apresentado pelo Pe. Hélder Gonçalves, que “há uma diferença entre ouvir e escutar”. Escutar, explicou, “é quando aquilo que alguém nos diz passa a fazer parte da nossa vida”. É “quando a palavra e alguém muda alguma coisa na nossa, quando faz a diferença”.

Este escutar, que estava “particularmente presente nas leituras deste domingo”, mostra que “a nossa vida deve transformar-se ao escutar a palavra do Senhor” que é, acrescentavam essas mesmas leituras, “o nosso único Senhor”, sendo este “o primeiro mandamento”.

Ao mesmo tempo que frisou “a liberdade que isto nos dá”, D. Nuno Brás lembrou que isto quer dizer que “não estamos sujeitos a quem tem mais dinheiro, não estamos sujeitos a quem tem mais poder humano, aos nossos prazeres, nem aos dos outros, não estamos sujeitos a mais ninguém a não ser a Deus”

Por outras palavras, “nós cristãos só temos um Senhor e esse Senhor é Deus; Deus é o único Senhor da tua vida”. Por isso mesmo, “não deves prestar vassalagem a mais ninguém” e “deves te libertar de tudo menos de Deus, até porque Deus é aquele que te ama verdadeiramente e te ama mesmo como tu és, mesmo pecador como tu és”.

Neste contexto, o bispo diocesano alertou ainda os crismandos para aquilo que Deus lhes pede, explicando que “Ele só quer que o tomes como teu único Senhor e o ames com todo o teu coração e com toda a tua alma, com todo o teu entendimento e com todas as tuas forças”.

Voltando ao exemplo da informática, para que os jovens percebessem melhor a mensagem, D. Nuno disse-lhes que “Deus não é um documento que nós abrimos quando precisamos, não um programa sequer, Ele é o nosso sistema operativo”, isto é, “Deus é aquele que está presente e que inspira tudo aquilo que nós fazemos”. Ou seja, “é possível estudar, trabalhar, praticar desporto, estar em família e divertirmo-nos com Deus”. Aliás, acrescentou, “não só é possível como é esse o nosso objetivo: Deus presente em tudo aquilo que nós fazemos” e só Ele nos livra “de todos os outros senhores que são mentira”. E o amor do próximo “é esta extensão do amor de Deus”.

Num mundo com tantos senhores, D. Nuno disse mesmo aos crismandos e à restante assembleia que “nós cristãos sabemos que só pertencemos a Deus e que Deus é a garantia da nossa liberdade e da nossa vida, sabemos que este Deus nos ama e por isso procuramos corresponder-lhe amando e vivendo com Ele”. 

Para isso, lembrou, contamos com o Espírito Santo, que “nos dá a força para vivermos assim, que nos dá a coragem para vivermos assim”.

A terminar o prelado pediu aos que iam ser crismados e a todos os outros fiéis que “Ele nos ajude a viver libertos de tantos poderes humanos, a viver para Ele e com Ele em cada minuto da nossa vida” e que “o deixemos estar sempre presente na nossa vida”.

Como já se disse, coube ao Pe. Hélder Gonçalves, pároco de Gaula, apresentar o grupo, mas também agradecer a visita do bispo da diocese. Uma presença que é sempre “uma graça” e um momento importante para a comunidade para a ajudar a crescer ainda mais na fé.

Apelou também aos paroquianos para que rezassem pelos seminários, para que surjam novas vocações, que são sempre necessárias.