Assembleia do Clero: “Igreja que caminha em conjunto”

O padre Sérgio Leal falou ao clero sobre a sinodalidade

Na passada quinta-feira, dia 14 de outubro, realizou-se na Ponta Delgada a Assembleia do Clero, que contou com 58 participantes. Para falar do tema “Uma Igreja sinodal, comunhão, participação e missão” foi convidado o padre Sérgio Leal, da Diocese do Porto. O encontro terminou com a Eucaristia às 15 horas, presidida pelo bispo do Funchal, na igreja paroquial da Ponta Delgada. 

O padre Sérgio Leal participou no Sínodo da Amazónia em outubro de 2019, no Vaticano,  como colaborador da secretaria geral. Nesse contexto, conversou com o Papa Francisco e recorda o momento em que o convidou para vir almoçar ao Colégio Português. O Papa respondeu: “Se houver vinho da Madeira, eu vou!”. Um desses encontros ficou registado em fotografia.

O Jornal da Madeira falou com o padre Sérgio que, nos seus estudos académicos em Teologia Pastoral, tem refletido sobre a sinodalidade no magistério do Papa Francisco e no ministério pastoral.

Sobre o Sínodo da Amazónia, este sacerdote referiu a riqueza e a diversidade das intervenções, “verificamos as resistências de quem se apega à doutrina e esquece a realidade, mas também de quem olha a realidade e desvaloriza as perspectivas da doutrina”. Também percebeu todo o trabalho de se fazer caminho conjunto, “muito motivado pelo Papa”. Um dos elementos que surgiu nesse sínodo foi o papel das mulheres. Elas não tinham direito a voto. Algumas religiosas reivindicavam um papel mais ativo, pela relevância do seu trabalho, “dizendo como era importante o rosto feminino da igreja amazónica, uma igreja samaritana”. Para o padre Sérgio, “o sínodo realiza-se e acontece de verdade quando terminar o evento sinodal e começar a aplicação desse sínodo”.

A Igreja sinodal “é uma igreja que caminha em conjunto. Os padres, os bispos, os religiosos, os fiéis leigos”, é uma Igreja da escuta ativa, “uma igreja humilde que se põe a caminho com todos” e que a partir dessa escuta molda as suas decisões e elabora conclusões e orientações práticas para a vida da Igreja. Nesse sentido, “a sinodalidade, mais do que um conjunto de eventos, é um estilo de ser Igreja”.

Pedras Vivas 17 de outubro de 2021 (A4)

Pedras Vivas 17 de outubro de 2021 (A3)

Pe. Sérgio Leal: “A sinodalidade, mais do que um conjunto de eventos, é um estilo de ser Igreja”