O último Livro que li: Sem levantar a voz

Capa

Os nossos tempos têm características muito próprias e sui generis, aliás como todos os tempos, nascemos, vivemos e somos confrontados diariamente com imensas questões que nos podem parecer simples, fáceis, indiferentes ou nevrálgicas. 

Um facto é que nem sempre estamos à altura de dialogar com o outro, aquele que nos é próximo, na família, socialmente, no trabalho ou em lazer.

A azáfama da vida, as inevitáveis e stressantes corridas diárias, os compromissos, enfim, um sem número de ocupações não nos deixa parar para pensar, julgamos tudo saber, mas nem sempre sabemos como o transmitir de forma serena, tranquila, com empatia e dialogando calmamente sem nos “irritarmos”, elevando a voz ou, simplesmente, terminar com aquela banalidade, se para ti é assim, eu penso doutra maneira, e logo termina o hipotético diálogo, que não chegou a existir.

O relativismo está de moda, mas nem todas as coisas são opináveis, há verdades que são isso mesmo VERDADES, sobre as quais o nosso juízo de valor tem de se reduzir ao limite do homem. Será com algum desagrado que os pós-modernos aceitam esta afirmação, mas a liberdade de pensamento é uma consequência desta possibilidade. 

Este livro não trata de filosofia, nem tão pouco de ideias ou teorias mais ou menos vagas e opináveis, mas sim de Religião, de Verdades de Fé, o que se torna um pouco mais rigoroso no pensar, no ouvir e no saber explicar.

«Quando a Igreja aparece nas notícias, há pessoas que se espantam, outras que se indignam e até algumas que se escandalizam; mas, nesse momento, toda a gente está verdadeiramente interessada e disposta a ouvir-te. Aprende a tirar partido dessas situações. Tal como o projeto, o livro tem uma mensagem simples: quando os focos da controvérsia se centrarem em ti, não os desvies nem te escondas – toma-os como uma oportunidade. Não te escondas – prepara-te. É para isso que serve este livro.»

COMO DEFENDER A FÉ, SEM LEVANTAR A VOZ, é um conjunto de textos da autoria do periodista e vaticanista britânico Austen Ivereigh, ao qual foram integrados alguns contributos de autores portugueses, em edição coordenada por Pedro Gil. Publicado em sete idiomas, foi recentemente lançado nesta nova edição revista e enriquecida.

Respostas simples para perguntas pertinentes e questões prementes, argumentos claros para um tema sensível, mas sempre muito oportuno e necessário. 

Um livro que nos desafia a saber pensar para melhor saber responder ou partilhar.