Capela de São João na Ponta do Sol foi restaurada

D.R.

A propósito do restauro da Capela de São João localizada no sítio do Lombo de São João, paróquia de Cristo Rei na Ponta do Sol, a paroquiana Teresinha Santos refere que «existem muito poucos dados escritos sobre o Lombo de S. João, Ponta do Sol, a capela de São João Batista, que deu o nome ao sítio, a Quinta de São João, as outras quintas solarengas, onde os fidalgos da Vila e familiares vindos de fora, passavam o verão, o sistema de Colonia e a vida quotidiana das gentes ali residentes.

Quanto ao sítio do Lombo de S. João, o Padre Fernando Augusto da Silva e Carlos Azevedo de Menezes, na sua obra, Elucidário Madeirense, no capítulo dedicado à Ponta do Sol referem:” A freguesia da Ponta do Sol, pelo seu rápido e largo desenvolvimento, atraiu um número considerável de indivíduos,(…) Entre esses indivíduos, citaremos: Rodrigo Anes Coelho, da família de Rodrigo Anes Furtado, de nobre linhagem e que teve nesta freguesia larga descendência, parece ter tido terras no Lombo de S. João”. (Volume III, 1946, pag. 96).

Quanto à Capela de São João, existem muitas anotações, de várias penas que afirmam a existência da mesma, com data da segunda metade do século XVII. De entre essas, destacamos: Capela de São João Baptista – Ponta do Sol | All About Portugalhttps://www.allaboutportugal.pt › …

“Algumas capelas são também dedicadas a São João Batista, como: no Lombo de São João – Ponta do Sol (construção da segunda metade do séc. XVII).”

“Pequena capela rural construída provavelmente no século XVII e reconstruída no século XIX. Mantém a planta original, com uma sacristia adossada ao lado esquerdo e uma fachada com portal de volta perfeita.”

Isto é confirmado pela data da inscrição na cruz de pedra, no cimo do telhado, 1782 na base e na parte superior – 1879. O sino tem inscrita a data de 1782.

Verifica-se que a construção da Capela foi demorada, provavelmente feita por fases».

Sublinha ainda que «é popularmente reconhecido e passado de geração em geração que a primitiva capela de São João fora construída no interior da Quita de S. João. E, posteriormente, com o aumento da população, tenha passado para o domínio público, sob a jurisdição da Paróquia de Nossa Senhora da Luz, através dos Párocos e Curas que ali se deslocavam para as Festas de S. João e da Imaculada Conceição, Missas Semanais e Casamentos, dos jovens casais, residentes neste sítio.

Num Documento Manuscrito, do Ministério da Justiça, de 26 agosto, 1929, “Pública Forma”, dirigido à Paróquia de Nossa Senhora da Luz, Ponta do Sol, para devolução dos bens eclesiais usurpados, aquando da Implantação da República, lê-se nas folhas 12 e 13, ponto quarto: “Capela de São João e respectivo adro, no Lombo de S. João, que confronta a Norte, Sul e Oeste com o Doutor Júlio Paulo de Freitas, Leste com o Caminho Municipal”.

Nunca foi feito qualquer Documento de Doação do terreno e Capela de São João ao povo, nem à respetiva Paróquia. No entanto, a manutenção e conservação foi sendo feita pelo povo desta localidade, segundo as necessidades iminentes».

Teresinha Santos recorda que «chegados ao ano de 2020, o atual Administrador Paroquial de Cristo Rei, Padre Manuel Ornelas da Silva, começou a celebrar uma Eucaristia no último domingo de cada mês, revertendo a Coleta do Ofertório para as obras da Capela. Foi o princípio.

Coincidindo com a pandemia Covid-19 e todas as consequências por ela provocadas, parecia um absurdo, falar em obras de restauro, na Capela de S. João. Mas a fé em Deus e experiencia Pastoral do nosso Caríssimo Pároco falou mais alto».

Acrescenta que «entretanto, foi projeto para o restauro da Capela foi enviado à Câmara Eclesiástica e ao Município da Ponta do Sol, para conhecimento e “pareceres”.

Logo, a Sr.ª Presidenta do Município, Dra Célia Pessegueiro, em reunião com o Administrador Paroquial, mostrou o seu agrado com a iniciativa. E, dado que não haveria alterações ao imóvel, as obras poderiam avançar.

Já iniciadas as obras de conservação da Capela verificou-se que as fachadas laterais, ao painel central de S. João Batista, no frontispício do Altar eram ocas, havendo atrás um retábulo do século XVII, encoberto por uma madeira de pouca qualidade, pintada de beije.

A Comissão da Camara Eclesiástica também fez uma visita à Capela, e concordou com o projeto apresentado. Mas D. Numo Brás, Bispo da diocese do Funchal, tendo conhecimento da existência do Retábulo, ordenou a respetiva restauração.

Perante o pedido oficial, da Paróquia, o restauro do retábulo, foi totalmente assumido pelo Município da Ponta do Sol e aprovado por unanimidade, numa reunião ordinária

A Junta de Freguesia da Ponta do Sol, presidida pelo Sr. João Campanário, também fez uma doação para as obras da Capela, segundo as suas possibilidades.

O restante Orçamento foi da responsabilidade da paróquia, residentes, emigrantes e outros e devotos de São João Batista».

Destaca que «Não foi possível fazer o restauro do arco da porta principal da Capela e contornos das pequenas janelas laterais, sendo que, a única opção possível, foi segurá-las com massa e cobrir com “cantaria atual”, apenas colada. Deixando a possibilidade, de em qualquer altura, isso possa ser arrancado e feito tudo, em cantaria da época do retábulo».

O Programa para a bênção do altar, dedicação da Capela e inauguração das obras de conservação e restauro, será no dia 23de junho, às 19h30. A missa será presidida pelo Bispo do Funchal e concelebrada pelo administrador paroquial e alguns sacerdotes.

A Missa da Festa de São João Batista terá lugar no dia 24 às 19h30.

Para preparação e em ação de Graças a Deus, pelo Nascimento de São João Batista e a possível recuperação da sua Capela, no Lombo de S. João está a decorrer um novenário, com início no dia 15, saindo a Imagem da sua Capela, acompanhada pelo pároco e a Banda de música, que percorreu os sítios da paróquia, ao que se seguiram novena e Missa às 20 horas, na igreja paroquial.

Teresinha Santos dá «graças a Deus por ter colocado este sítio, desde os primórdios da colonização, sob a Proteção de S. João Batista e nos permitir, que a partir de 23 junho, 1921, a sua Capela, no Sitio do Lombo de S. João possa figurar nos Mapas Civis e Religiosos, como propriedade da paróquia de Cristo Rei, Ponta do Sol.

Muito obrigada ao nosso Administrador Paroquial, aos colaboradores, operários e intervenientes, que acreditaram, que mesmo em tempos de pandemia, Covid-19, com todos os confinamentos e restrições, era possível fazer obra.

Porque, as obras de Deus não têm tempos, são intemporais, segundo a inspiração do Espírito Santo e o alimento da Sagrada Eucaristia, que a nossa diocese e a nossa paróquia está a Celebrar, dum modo especial, neste Ano Pastoral, 2020/2021».