A viagem do não olhar para chegar ao alto

Odilon Redon, Os olhos fechados, 1890

Do olhar ao não olhar: O nosso olhar foi feito para contemplar toda a Criação e descobrir em cada criatura a grande Beleza que deixou um rasto divino. Jesus, ao subir ao monte, não nos convida a olhar, mas a uma atitude contrária a não olhar ou simplesmente a encontrar o silêncio de um Deus que nos suspende e nos convida a deixar de olhar para começar a ser capaz de adorar. Deixar o desejo de procurar com os olhos as razões infinitas do universo para ser capaz de conseguir navegar até ao porto seguro do coração misterioso de Deus. 

Viagem do não olhar: Na nossa memória ainda deve soar aquele convite de entrar no nosso quarto e rezar ao nosso Pai que nos escuta no silêncio… [arriscaria acrescentar] fecha os teus olhos, procura o silêncio com o teu coração, agarra-te a mão de Jesus e, mesmo cansado da vida, sobe a montanha, sente lá no alto a grande paz que acalma o teu coração e, por fim, não digas nada porque quem quer falar contigo é Deus.

Subida a montanha: Quando Deus fala… não há tempo para montar tendas, preparar refeições, arrumar-se com o vestido de gala ou andar distraído com muitas coisas… O essencial passou unicamente a ser tu e Ele e aquela conversa que a muito estava esquecida ou que, simplesmente, tem sido feita no amontoado das tuas azáfamas. No alto daquela montanha, o tempo de Deus é para ti e se toda a nossa atenção estiver em Deus veremos como nos vai segredar como ainda hoje o amor consegue brotar da Cruz.

Padre Fábio Ferreira