Papa reza por Myanmar e pede “justiça social e estabilidade nacional”

Visita do Papa Francisco a Myanmar em novembro de 2017 | Foto: D.R.

O Papa manifestou hoje a sua preocupação pela situação em Myanmar, após o golpe militar de 1º de fevereiro e a prisão da líder do país e Nobel da Paz, Aung San Suu Kyi.

“Nestes dias acompanho com grande preocupação a evolução da situação surgida em Myanmar, País que, desde a minha visita apostólica em 2017, guardo no coração com tanto afeto”, disse Francisco.

No final da oração do “Angelus” o Papa deixou um apelo aos responsáveis pelo país para que “se coloquem com sincera disponibilidade ao serviço do bem comum, promovendo a justiça social e a estabilidade nacional, para uma convivência harmoniosa”.

Na mensagem, Francisco garantiu a sua proximidade e oração pelo povo de Myanmar. “Neste momento delicado, desejo assegurar mais uma vez a minha proximidade espiritual, a minha oração e a minha solidariedade para com o povo de Mianmar”.