Fátima: Santuário solidário com a província de Cabo Delgado em Moçambique

A receita da coleta das Missas do Natal e Ano Novo que recolheu mais de 13 mil euros, foi enviada para a Diocese de Pemba em Moçambique.

Foto: Santuário de Fátima

Em nota divulgada à imprensa, a instituição assinala que este é um montante “significativo, atendendo às limitações de participação impostas aos peregrinos”, nomeadamente a 1 de janeiro, com recolher obrigatório a partir das 13h00 e proibição de circulação entre concelhos.

“É um bom resultado, que manifesta a generosidade dos peregrinos, mas é também consequência de todas as limitações que impossibilitaram os peregrinos de participar nas celebrações de Fátima”, assinala o reitor do Santuário nacional, padre Carlos Cabecinhas.

O dinheiro será “transferido de imediato para a diocese”, como foi comunicado ao seu bispo, para ajudar uma zona de Moçambique atingida pela violência de grupos fundamentalistas islâmicos contra as populações da província de Cabo Delgado.

“Vamos ficar atentos à situação que ali se vive, nomeadamente com um olhar especial para estas comunidades que estão sujeitas a tanta violência e recorreremos a outras ajudas se elas se tornarem necessárias, nomeadamente, através da Cáritas de Moçambique”, acrescenta o padre Carlos Cabecinhas.

A violência está a provocar uma crise humana, com mais de 2400 mortes e 560 mil pessoas deslocadas que se concentram, sobretudo na capital da província, Pemba.

OC