Seminário Nacional da ACR sobre a Fratelli Tutti contou com 80 participantes

Acção Católica Rural

Tal como o Jornal da Madeira oportunamente noticiou, a Acção Católica Rural (ACR) realizou o Seminário Nacional, em formato online, a 14 de novembro, sobre a mais recente Encíclica do Papa Francisco, intitulada Fratelli Tutti.

Participaram cerca de 80 militantes e simpatizantes, das várias Dioceses onde o Movimento está implantado, incluindo da Diocese do Funchal.

O Seminário, de acordo com nota de imprensa enviada à redação do Jornal da Madeira, iniciou-se com um momento de oração, que procurou “recordar o mandamento do amor, fazer memória do encontro entre o Papa Francisco e o Grande Imã Ahmad Al-Tayyeb, e lembrar que as religiões nunca incitam à guerra e não solicitam sentimentos de ódio, hostilidade, extremismo nem convidam à violência ou ao derramamento de sangue (FT 258).”

Os trabalhos, segundo a dita nota, foram orientados por Juan Ambrosio, Professor da Faculdade de Teologia de Lisboa, da Universidade Católica Portuguesa.

O Papa Francisco tem publicado diversos e importantes documentos, com uma linguagem simples e acessível a todos, podendo correr-se o risco de não se aprofundar a sua mensagem e de a encarar com leveza. 

As Encíclicas e Exortações Apostólicas revelam um itinerário, um «ecossistema de Francisco», indicando caminhos de conversão e de comunhão. O Sumo Pontífice tem vindo a alertar para a necessidade de uma conversão integral, pastoral, cultural, ecológica e sinodal.

A Fratelli Tutti propõe uma «forma de vida com sabor a Evangelho» (FT 1), dedicada à «fraternidade e à amizade social» (FT 2). O Papa tem como horizonte a utopia, onde nos devemos unir para, em conjunto, construir o mundo, cuidando da humanidade e da casa comum. Francisco apresenta um novo paradigma, sendo agora o momento em que temos que decidir ser como o Bom Samaritano ou passar ao lado.

O orador fez ainda “uma leitura do contexto atual, referindo que não foi Deus quem enviou ou permitiu a pandemia; mas é nela e no meio dela que Deus nos fala. Este é um momento que traz novos desafios ao mundo, às sociedades e à Igreja”.

Os participantes foram ainda “desafiados a promover diálogos, identificar lugares teológicos, a desenvolver ações concretas e arriscar mudanças”. De resto, “as interpelações do Papa Francisco implicam a ACR, levando-a a reassumir o papel de Ser e Viver para Transformar. 

A terminar de referir que esta conferência será partilhada nas plataformas digitais da ACR (Facebook e Youtube).