Bispo exorta crismados a pôr a render os talentos que Deus lhes deu 

Foto: Duarte Gomes

O bispo do Funchal desafiou os jovens a quem ministrou o sacramento do Crisma, no fim de semana, a porem a render os talentos, os dons que Deus lhes deu em vez de os enterrar. A propósito, o prelado frisou mesmo que “essa é a tarefa, é a missão dos crismados a que Deus convida”.

D. Nuno Brás, que crismou 20 jovens na paróquia do Curral das Freiras, 38 na paróquia do Carmo e 19 na paróquia de Câmara de Lobos, em celebrações realizadas no sábado e no domingo, dias 14 e 15 de novembro, lembrou que “o primeiro talento que Deus nos deu foi, é, a vida”. 

Esse é o primeiro dom que temos de pôr a render, o que nem sempre fazemos da melhor forma, com o prelado a lamentar o facto de haver “gente que vive a vida de forma quase vegetativa”, em vez de a pôr a render em proveito próprio e sobretudo em proveito dos outros. “Uma vida útil”. 

Mas para além da vida, explicou, temos outros talentos, nomeadamente físicos e intelectuais que podemos pôr a render da melhor maneira e precisando nós apenas de estar atentos ao que Ele nos quer dizer, nomeadamente através das leituras – a palavra de Deus – e neste caso através do evangelho e desta parábola dos talentos.

Depois, é preciso perceber que os diferentes talentos são importantes. Ou seja, para nós cristãos, o dom que Deus deu ao Cristiano Ronaldo para jogar futebol é tão importante como o dom que Ele deu ao pescador. O importante é que cada um ponha o seu dom a render e “não fique tal qual foi recebido”. 

“Aos que vão ser crismados, Deus vai vos dar o Espírito Santo, a vida de Deus. Deus vai vos dar a Sua vida”, explicou D. Nuno Brás para logo sublinhar a importância de cada um perceber como pode multiplicar essa dádiva. De entre as várias maneiras de o fazer, o prelado frisou que o mais importante é que “quem contactar com vocês, os vossos amigos, os vossos colegas, percebam que vocês têm algo de diferente”. E diferente porquê? “Porque o Espírito Santo habita em nós”.

D. Nuno Brás terminou a reflexão pedindo ao Senhor a Graça de colocarmos a render os dons, da fé, da vida Cristã, do Espírito Santo que Ele nos deu e manifestar a nossa vontade de, com a sua ajuda, os pôr a render.

Como nota de reportagem de referir que quer na paróquia do Curral das Freiras, que tem como pároco o Pe. Pedro Nóbrega ou nas do Carmo e Câmara de Lobos, ambas a cargo do Pe. Marcos Pinto com a colaboração do Pe. Eleutério Ornelas, vigário paroquial, se respeitaram as regras sanitárias em vigor.