Bispo do Funchal assinala aniversário da Madre Virgínia no dia 24 de outubro

D.R.

D. Nuno Brás vai presidir à Eucaristia no próximo sábado, dia 24 de outubro, pelas 11 horas, no Mosteiro de Santo António, no Lombo dos Aguiares, por ocasião do aniversário do nascimento da Madre Virginia Brites da Paixão cujo processo diocesano de beatificação está a decorrer.

Publicamos o texto enviado à redação do Jornal da Madeira pelo grupo de oração pela beatificação da Madre Virgínia:

Madre Virgínia, a prova de que “o Senhor é bom”

Foi no dia 24 de outubro de 1860 que Deus escolheu esta linda, mas pequenina Ilha, para nela fazer nascer, no seio de uma família numerosa, uma linda menina a qual, no “Dia de Reis” do ano seguinte, na pia batismal da Igreja Paroquial de Santo António, fora nomeada de Virgínia da Silva, tornando-se filha de Deus, irmã de Cristo e Templo do Espírito Santo, no Sacramento do Batismo.

Virgininha era o seu trato familiar, sendo a mais novinha dos nove filhos do casal foi com certeza uma criança muito amada por todos.

Nesse tempo, as crianças acompanhavam os pais à Igreja e a catequese era uma escola onde se ensinava/aprendia a amar Jesus e os outros nossos irmãos.

Educada neste ambiente de amor a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos, de entreajuda de vizinhos, num tempo em que o dinheiro sendo escasso a moeda era a troca de bens e serviços, a sua alma foi desabrochando e como uma flor que cresce voltada para o sol, Virgínia crescia voltada para Jesus.

Depois da sua primeira comunhão, a Eucaristia era “o motor” da sua vida, de tal modo que entrava na Igreja para a Eucaristia diária antes de entrar na Escola Primária que ficava junto à Igreja, impressionando toda a gente.

Já moça, pelos seus dezasseis anos, escutava e ponha em prática a Palavra de Deus entrando em diálogo com Ele de tal modo que se tornando “Filha de São Francisco de Assis e de Santa Clara, soube “passar” espalhando “a paz e o bem”, mostrando a todos que o Senhor é bom.” (Ir Otília Rodrigues Fontoura, osc)

No dia 24, sábado, pelas 11h, vamos “subir à montanha” para na Eucaristia presidida pelo Senhor Bispo D. Nuno Brás, no Mosteiro de Santo António, agradecer a Deus a graça de nos ter dado a Madre Virgínia como modelo a seguir em direção ao Céu através do Imaculado Coração de Maria e pedir a beatificação daquela que será a primeira santa madeirense e que irá indicar aos jovens as virtudes necessárias para serem verdadeiramente felizes.

Mas, …

“Quem poderá subir à montanha do SENHOR

E apresentar-se no seu santuário?

O que tem mãos inocentes e coração limpo, …”

 (Sl 24, 3 e 4)

Estamos todos convidados.

Conceição Freitas