Sacerdote assassinado no norte da Itália: dava a vida pelos últimos

Dom Oscar Cantoni, o bispo de Como, exprime seu profundo pesar, mas também orgulho por um sacerdote que sempre se empenhou "em dar sua vida pelos últimos. Ele morreu servindo"

Padre Roberto Malgesini | Foto: ANSA

Na manhã desta terça-feira (15) foi assassinado na Praça São Rocco na cidade de Como, no norte da Itália, o sacerdote Roberto Malgesini, 51 anos, o padre dos últimos, como era conhecido na cidade. O sacerdote faleceu antes da chegada da ambulância. Colaborador da comunidade pastoral Beato Scalabrini, prestava serviço em Como São Roco e foi lá que Dom Oscar Cantoni, o Bispo de Como, se dirigiu quando soube da notícia.

Os jornais de hoje já deram a notícia com muitos detalhes sobre a morte do padre, deste “nosso padre”, diz o bispo, que expressa “profunda tristeza e perplexidade pelo que aconteceu”, mas também “orgulho”, porque o padre Roberto sempre trabalhou na linha de frente “para dar sua vida pelos últimos”. “Para os pobres ele era verdadeiramente um pai”, mas para Dom Cantoni, como bispo, ele era um filho: “Sim, é verdade e nós nos víamos com frequência”, continuou, “padre Roberto desempenhou seu ministério com alegria. Uma vocação na vocação”.

“Deu tudo pelos pobres, até mesmo seu sangue. Creio que possa ser chamado de um mártir da caridade”

Padre Roberto

“Um padre que sempre esteve ao lado das pessoas em dificuldade, tímido e despojado, nunca deixou de dar apoio aos que encontrava no seu caminho, com constância e parcimônia, ao serviço de toda forma de fragilidade humana”. São poucas linhas cheias de gratidão por um homem, um padre, que servia em Como desde 2008.

“Era um homem e um sacerdote feliz porque descobriu que uma maneira de seguir Jesus era encontrá-lo na Sua carne viva: os pobres”

Emanuela Campanile – Vatican News