Vietname: Manifestantes atacam Mosteiro Beneditino

D.R.

O mosteiro beneditino de Thua Thien An [A Colina das Cruzes] foi alvo de ataque por manifestantes apoiados pelas autoridades, procurando a expulsão dos monges da região.

Desde o início do mês de Agosto que se têm vindo a verificar diversos incidentes neste mosteiro, com particular destaque nos dias 10 e 13, em que dezenas de pessoas invadiram a propriedade, insultando e ameaçando monges e colocando “estacas e arame farpado” numa aparente tentativa de ocupação da área. Segundo a agência de notícias AsiaNews, os manifestantes incluíam “representantes do governo local” e membros de gangues, identificados pelas tatuagens.

Em causa, além da perseguição directa à comunidade cristã, pode estar a intenção de conquista das terras do mosteiro para negócios de especulação imobiliária.

O Padre André Trông Nguyen Van Tam, superior da comunidade, pediu entretanto às autoridades locais para agirem de forma “civilizada”, respeitando “o direito à liberdade religiosa” para que toda a comunidade cristã possa rezar pela paz.

O Padre Van Tam exortou também a comunidade internacional, através das organizações de direitos humanos, para ajudar a proteger a comunidade beneditina a permanecer no local.

Segundo a agência de notícias católica Gaudium Press, com estas ameaças procura-se “interferir na vida dos monges para provocar a saída da comunidade e assim deixar mais de 70 mil católicos sem clero”.

Esta não é a primeira vez que o Mosteiro Beneditino é alvo de ataques ou ameaças. Anteriormente, por exemplo em 1975 e mais tarde no ano 2000, o regime comunista confiscou parcelas importantes das terras pertencentes ao mosteiro entregando-as a empresas ligadas à exploração da floresta e do turismo. Após essas intervenções, segundo a Gaudium Press, “os beneditinos ficarem com seis hectares incluindo o mosteiro, actualmente ameaçado”.

Outros incidentes ocorreram em 2017 com a destruição, por cerca de duas centenas de manifestantes, de imagens de Jesus ou de uma cruz existentes no mosteiro.

No último Relatório sobre a Liberdade Religiosa no Mundo, editado pela Fundação AIS, o Vietname é visto como um país onde a repressão religiosa é um factor preocupante, com destaque precisamente para a questão da “disputa de terras”.

Aliás, o Relatório, publicado em 2018, já referia o mosteiro Beneditino Thua Thien Na como estando a ser alvo de ataques por parte de grupos instigados pelas autoridades. Citando a Radio Free Asia, o relatório da Ajuda à Igreja que Sofre referia que “os atacantes incluíam polícias locais vestidos à paisana”.