Paróquia de São Roque vai assinalar padroeiro

Foto: Silvio Mendes

Nascido no ano de 1295, na cidade de Montpellier, França, Roque era oriundo de uma família rica, da nobreza da região.

Ficou órfão na adolescência e vendeu toda a herança, distribuindo esses valores pelos pobres. Passou a viver como peregrino andante, percorrendo a França com destino à Roma.

No caminho, Roque encontrou regiões infestadas pela peste negra. Era comum, ver à beira das estradas, pequenas povoações só de doentes que foram isolados do convívio das cidades, para evitar o contágio do restante da população ainda sã. Vendo nas pobres criaturas o verdadeiro rosto de Cristo, Roque decidiu tratá-los.

O seu zelo pelos doentes era tanto que descuidou-se de si próprio. Certo dia percebeu que tinha uma ferida na perna e viu que fora contaminado pela peste. Assim, decidiu refugiar-se sozinho num bosque, onde foi amparado por Deus.

Viria a ser encontrado por um cão que diariamente trazia algum alimento a Roque. O dono do cão ficou curioso e um dia seguiu-o verificando que era o seu cão que socorria o pobre doente. Este homem auxiliou Roque na sua recuperação.

Depois Roque voltou para a sua cidade, mas foi preso, considerado como um espião. No cárcere continuou a praticar a caridade e pregando a palavra de Cristo, convertendo muitos prisioneiros e aliviando as suas aflições, até morrer.

As relíquias de São Roque são veneradas na basílica que lhe é dedicada em Veneza, Itália, sendo considerado o Santo protetor contra as pestes.

São Roque é representado com trajes de peregrino com um cão que está a seu lado no ato de lhe dar um pão. A imagem é inspirada no tempo do seu isolamento quando teria morrido de fome se um cão não lhe houvesse trazido diariamente um pão e se da terra não tivesse nascido uma fonte de água para lhe matar a sede.

A festa litúrgica é assinalada a 16 de agosto.

Na Madeira há duas paróquias que têm São Roque como padroeiro: São Roque no arciprestado do Funchal e São Roque do Faial no arciprestado de Santana. Há também, em Machico, uma capela que lhe é  dedicada.

Na igreja de São Roque, Funchal, a festa daquele santo será celebrada no domingo 16 de agosto na missa que começará pelas 11 horas.

A preparação espiritual irá ser feita com novenas de 6 a 14 de agosto, às 20 horas. A missa da vigília no sábado 15 de agosto, será também, às 20 horas.