Devoção com oferta de imagens de Nossa Senhora de Fátima

D.R.

Natural do Porto Moniz, José Câmara foi emigrante na África do Sul durante cerca de 45 anos exercendo a sua atividade na área do imobiliário. Agora que está reformado vive em Cascais e continua a desenvolver a sua ação benemérita na oferta de imagens de Nossa Senhora de Fátima a igrejas, capelas, escolas, conventos e prisões.

Entre Janeiro de 2013 e Janeiro de 2020 José Câmara ofereceu 1206 imagens da Virgem de Fátima a vários países: África do Sul, Austrália, Japão, países africanos de língua oficial portuguesa, Filipinas, Guatemala, Haiti, Israel, Índia, Arábia Saudita, Namíbia, Madagáscar, Maurícias, Japão, Estados Unidos da América, Brasil, Estados Unidos da América, Tanzânia, entre outros.

Neste ano vai ser enviada uma imagem de Nossa Senhora de Fátima para uma igreja da Madeira sendo mais uma oportunidade dos fiéis daquela zona e não só fazerem as suas orações junto a imagem que é uma réplica reduzida, com um metro e cinco centímetros da que se encontra no Santuário de Fátima na Cova da Iria.

É a primeira vez que aquele ex emigrante envia uma imagem para a Região.

Refere que esta iniciativa “foi para agradecer a Deus. Tive altos e baixos, mas a minha visa correu razoavelmente bem”.

Recordando a primeira vez que se encontrou com a imagem de Nossa Senhora de Fátima. Diz que “eu tinha sete anos e fui do Porto Moniz ao Funchal ver a Imagem Peregrina de Fátima que visitava a Madeira pela primeira vez. E fiquei deslumbrado”.

Nascia, assim, a devoção a Nossa Senhora de Fátima, que manteve vida fora “Em dezembro de 2012, quando fui de férias à África do Sul, resolvi agradecer a quem me ajudou na vida, que era Nosso Senhor e decidi oferecer as imagens. Inicialmente tinha a intenção de entregar 12 imagens da Virgem de Fátima, tantas quantos os apóstolos.
Porém, depois de ter dado uma entrevista, embora sem ser identificado, a um jornal católico da África do Sul (Southern Cross) a dar conta do desejo e com um endereço eletrónico para onde deveriam ser remetidos os pedidos de imagens, recebi de imediato 63 e-mails a solicitar o envio das imagens”.

Decidiu dizer sim a todos os pedidos e estipulou um novo objetivo: assim que oferece tantas imagens quantos são os dias do ano: 366  incluindo o ano bissexto “para não ficar nenhum dia de fora”.

Sem quantificar o valor que esta devoção já lhe custou – “o preço não é importante” -, o antigo emigrante apenas lamenta o valor dos portes de correio. “As imagens são adquiridas a uma fábrica do Sobral, Ourém e medem entre 55 centímetros a 1,15 metros”, continuou, referindo existir centenas de pessoas que lhe escrevem a pedir imagens da Virgem de Fátima. A todas responde.

Desde o início estabeleceu a regra que os pedidos têm de ser subscritos por um sacerdote. Recentemente passou a solicitar que as despesas de envio sejam pagas por quem recebe a imagem José Câmara afirmou que quer continuar a “espalhar esta devoção até poder”.
“Conforme vou tendo pedidos, envio imagens. É um prazer, porque dá-me uma certa alegria saber que estão a rezar a Nossa Senhora de Fátima”.