Juventude Mariana Vicentina: ‘Missão Jovem’ de 20 a 28 de julho na paróquia de Gaula

Cartaz

À semelhança dos anos anteriores, a Juventude Mariana Vicentina (JMV) vai realizar este verão a ‘MISSÃO JOVEM JMV 2019’. Depois de uma primeira missão na Paróquia de Oleiros (na Diocese de Portalegre – Castelo Branco), a segunda missão deste verão será na Paróquia de Gaula, na Diocese do Funchal, onde a equipa de jovens missionários estará a dinamizar atividades com cariz missionário.

A ‘Missão Jovem JMV’, de acordo com a nota de imprensa que nos foi enviada, é “uma resposta missionária ao apelo do Papa Francisco de uma ‘Igreja em Saída’, um chamamento de ‘sair em direção aos outros para chegar às periferias humanas”’ (EG,46)”. Assim, tendo por objetivo um compromisso evangelizador, “os jovens da JMV propõem-se estar ao serviço de uma paróquia, durante uma semana”.

A Missão Jovem é também “uma forma de os jovens da JMV darem testemunho a outros jovens como vivem a fé em Jesus Cristo, estimulando para o serviço e envolvimento nas respetivas paróquias”.

A segunda semana missionária, que como se disse terá lugar na Paróquia de Gaula, vai decorrer entre os dias 20 e 28 de julho, sendo que os primeiros dois dias destinados à divulgação da missão nas Eucaristias e Porta-a-porta e ao Passeio Paroquial de Gaula. Este ano, a JMV decidiu apontar o seu olhar missionário para as ilhas, “proporcionando aos jovens da JMV uma oportunidade de anunciar Jesus Cristo numa realidade mais distante, na ilha da Madeira.

Pretendem, lê-se ainda na referida nota, “levar a Boa Nova de Jesus Cristo à ‘pérola do Atlântico’ e também dar a conhecer o carisma vicentino aos jovens da Madeira”.

Durante essa semana, para além das várias atividades com crianças e jovens, “dinamizaremos ações com os utentes da Casa da Sagrada Família e Refúgio São Vicente de Paulo e apostaremos também na apresentação de propostas pastorais de formação e oração com a Comunidade Paroquial”.

A equipa missionária será composta por jovens da JMV, que estarão igualmente acompanhados por um Padre Vicentino e por uma Irmã da Companhia das Filhas da Caridade.

“‘Cristo Vive!’, chama-nos à atenção o Papa Francisco. E precisamente disso mesmo que os jovens da JMV pretendem dar testemunho: que Jesus está presente no meio de nós e, em especial, que o podemos encontrar em cada um dos nossos irmãos mais necessitados, seja do pão ou da Palavra, ambas manifestações do Seu Amor”.

O que é a Juventude Mariana Vicentina?

A Juventude Mariana Vicentina (JMV) é um movimento juvenil que tem por objetivo acompanhar os jovens cristãos no crescimento da sua fé, até à maturidade cristã. Também os leva a viver comunitariamente a fé inspiradora nos testemunhos de Maria e São Vicente de Paulo. A nossa insígnia ou divisa é a Medalha Milagrosa.

A JMV é o fruto de um desejo revelado nas aparições de Nossa Senhora, em 1830, a Santa Catarina Labouré, Filha da Caridade, que a encarregou de uma missão: organizar uma associação para as quais “as graças serão abundantes para os que as pedirem com confiança e fervor”. No mesmo ano a Santíssima Virgem aparece novamente a Catarina e pede que se faça “cunhar uma medalha” que diria “Ó Maria concebida sem pecado rogai por nós que recorremos a vós”. A esta medalha são atribuídas muitas curas/conversões. É a chamada “Medalha Milagrosa”.

Tendo sido iniciado em Paris, nos colégios internos das Filhas da Caridade com o objetivo de ajudar a juventude, o movimento foi crescendo dentro de França e fora desta, levado pelas filhas da Caridade e pelos padres Vicentinos espalhados pelo mundo e existe hoje nos 5 continentes. Está presente em mais de 66 países.

Em Portugal existe há 35 anos e existem grupos por todo o país. Atualmente, existem 23 grupos JMV em Portugal, espalhados de Norte a Sul do Continente.

[atualizado às 16h30m]

Programa