Fé em Nossa Senhora reúne comunidades cristã da Madeira e da Índia

D.R.

No domingo 12 de Maio no Funchal realizaram-se duas cerimónias alusivas à homenagem da Madeira através do Comando Militar da Madeira, aos militares madeirenses que foram formados na Madeira em serviço no Ultramar Português nos anos 1954-1975.

Houve uma cerimónia religiosa pelas 10 horas presidida pelo Senhor Bispo da Diocese do Funchal, D. Nuno Brás, em cuja cerimónia foram benzidas duas imagens: Imagem de Nossa Senhora do Monte (versão de Lisboa) e a Imagem de S. Nuno de Santa Maria, Patrono da Infantaria. Esta imagem era a réplica duma outra imagem que em 1957 acompanhou a 2.ª Companhia madeirense que esteve em serviço na Índia (Damão). No fim da comissão de serviço esta companhia ofereceu a imagem à comunidade de Damão Pequeno.

O Pe. António Simões (Coronel Capelão) refere que «como este ano se comemora 60 anos do regresso dessa companhia e associando aos 600 anos da Descoberta da Madeira, procurámos saber as características dessa imagem e fizemos uma réplica dessa imagem para ser benzida na Madeira e colocar a referida imagem numa sala-museu no RG 3 em S. Martinho. Entrei em contato (via internet e telefone) com o pároco da Igreja de Nossa Senhora do Mar, em Damão Pequeno, propondo que houvesse um grupo de cristãos dessa localidade que se reunisse em oração na mesma hora em que os cristãos militares e civis da Madeira estavam em oração na Madeira. Sabendo que há uma diferença de 4 horas e meia, o grupo de cristãos de Damão Pequeno reuniu-se na Igreja de Nossa Senhora do Mar, em Damão, rezaram o terço e cantaram junto da imagem original de Nossa Senhora do Monte».

Assim, através da fé em Nossa Senhora estiveram reunidas duas comunidades:

A comunidade portuguesa através da comunidade cristã da Madeira, e a comunidade Indiana composta de cristãos, muçulmanos e Indús de Damão Pequeno.

O Pe António Simões realça que «os militares madeirenses na missão de serviço no antigo Ultramar espalharam a cultura, os costumes e fé católica Ainda hoje esses valores são praticados.

A fotografia aqui inserida refere-se ao grupo de cristãos de Damão Pequeno, orientados pelo respetivo pároco Pe. Reduzino Lopes, que no dia 12 deste mês esteve reunido, em oração.

Foi benzida uma segunda Imagem: S. Nuno de Santa Maria – Patrono da Infantaria. Os mesmos militares da 2ª Companhia da Índia ofereceram uma imagem que nesse tempo se chamava Beato Nuno Álvares Pereira – Patrono da Infantaria, que também se chamava o” Santo Condestável”. Mas, este Patrono, em 2019 foi canonizado como Santo Nuno de Santa Maria”. Esta é a primeira imagem como Santo que se encontra na Madeira. Ela está juntamente com as outras imagens, numa sala-museu no RG 3. Estas duas imagens foram oferecidas por duas entidades particulares».

No passado domingo, após a cerimónia religiosa, mas já nos Claustros da Universidade da Madeira, os participantes da Missa estiveram reunidos para assistirem a uma homenagem militar, organizada pelo Comando Operacional e da Zona Militar da Madeira, aos militares formados na Madeira em serviço nos territórios do antigo Ultramar. Saíram da Madeira 84 Companhias (1954-1975). Alguns guiões dessas companhias estiveram presentes nesta cerimónia. Estiveram presentes as entidades civis, militares e religiosas da Madeira. A banda militar da Madeira, também, esteve presente para interpretar três hinos: Marcha do Batalhão BI 19, Hino da Região da Madeira e Hino Nacional.

O Núcleo da Madeira da Liga dos Combatentes, também, esteve representado nestas cerimónias religiosas e militares.

Refere aquele sacerdote que «este acontecimento não poderia deixar de ser realçado, pois a cultura, os costumes e a fé do povo português (incluindo Açores e Madeira) ainda hoje são recordados por esses povos do antigo Ultramar português».​​