A revolução do Evangelho é amar

Foto: Vatican Media

1.Rezar exige amar o próximo. 

As Bem-aventuranças são o código da revolução do Evangelho

O Papa Francisco disse, na sua primeira audiência pública de 2019, que é um “escândalo” rezar a Deus, mas não fazer caso do próximo.

Chama duramente “as pessoas que vão à igreja todos os dias, e depois vivem falando mal dos outros. É melhor não ir à igreja”, assinalou, de improviso, perante cerca de 7 mil pessoas reunidas no auditório Paulo VI. Francisco pediu a quem vai à Igreja que dê “verdadeiro testemunho” e viva “como filho, como irmão”.

O cristão é o homem que ama um Deus (…) que pede a seus filhos que O invoquem com o nome de ‘Pai’, para deixar-se renovar pelo seu poder e refletir um raio de sua bondade por este mundo tão sedento de bem, tão à espera de boas notícias”.

Continuando a falar sobre o Pai-Nosso, ligou a oração ensinada por Jesus aos seus discípulos com o chamado Sermão da Montanha (Mt 6, 9-13), das Bem-Aventuranças.

“Jesus coroa de felicidade uma categoria de pessoas que no seu tempo – mas também no nosso – não eram muito consideradas. Bem-aventurados os pobres, os mansos, os misericordiosos, os humildes do coração … Esta é a revolução do Evangelho. Onde está o Evangelho há uma revolução”, afirmou. E pediu aos cristãos que rezem “do coração, de dento”, sem serem “papagaios”.

2. 2019 com mais «ternura» e valorização da maternidade

Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus.

O Papa Francisco presidiu no dia 1 de janeiro à primeira Missa de 2019, no Vaticano, propondo uma Igreja de “ternura”, que valorize a dimensão materna, ao assinalar a solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus.

“Na vida fragmentada de hoje, é essencial o abraço da Mãe. Há tanta dispersão e solidão à nossa volta! O mundo está todo conectado, mas parece cada vez mais desunido”, referiu, na homilia da celebração na Basílica de São Pedro.

No mundo contemporâneo há necessidade de um “olhar materno” e afirmou que “a família humana se fundamenta nas mães”. Um mundo privado de olhar materno, é míope. Aumentará talvez os lucros, mas jamais será capaz de ver, nos homens, filhos. Habitaremos na mesma casa, mas não como irmãos”.

 “Quantos, esquecidos do carinho materno, vivem zangados e indiferentes a tudo ou reagem a tudo e a todos com veneno e malvadez! Precisamos de aprender com as mães que o heroísmo está em doar-se, a fortaleza em ter piedade, a sabedoria na mansidão”, declarou.

“Deus não é um senhor distante que habita solitário nos céus, mas o Amor encarnado, nascido como nós duma mãe para ser irmão de cada um”, precisou.

Cumprindo a tradição, um grupo de três crianças liderou a procissão da apresentação dos dons, vestidos de Reis Magos, em representação dos ‘sternsinger’ (cantores da estrela) que na Alemanha, Áustria e Suíça passam pelas casas para anunciar o nascimento do Senhor e recolher ofertas para as crianças necessitadas.

3.Clínica médica para os sem-abrigo e peregrinos 

Ambulatório ‘Mãe de Misericórdia’.

O Papa Francisco ofereceu o ‘Ambulatório – Mãe de Misericórdia’ às pessoas sem-abrigo e peregrinos, que fica instalado na colunata na Praça de São Pedro.

A clínica médica vai estar aberta para receber as pessoas três dias por semana – segundas, quintas e sábados – e nos outros dias é um primeiro pronto-socorro para os peregrinos durante as audiências e encontros do Papa na Praça e na Basílica.

O novo espaço tem três salas para consultas médicas, um escritório, duas casas de banho e uma sala de acolhimento, sendo o corpo clínico composto por médicos dos serviços do Vaticano e de hospitais de Roma.

O ambulatório aberto pela Esmolaria Apostólica, onde funcionavam os Correios Vaticanos, vai substituir o ambulatório de São Martinho, aberto em fevereiro de 2016.

Papa Francisco já tinha promovido a construção de duches, com serviços de higiene pessoal, também para as pessoas em situação de sem-abrigo, oferecendo-lhes também bilhetes de circo, de cinema e de concertos musicais.

Promoveu ainda a construção de um dormitório para acolher pessoas sem-abrigo de Roma, uma estrutura que acolhe cerca de 30 pessoas.