Schoenstatt celebra 50 anos da morte do seu fundador

O fundador do Movimento Apostólico de Schoenstatt, Padre José Kentenich (1885-1968) faleceu há cinquenta anos e deixou como legado a “Aliança de Amor com Maria”.

Cartaz alusivo à celebração dos 50 anos de falecimento do P. José Kentenich

O Movimento de Schoenstatt presente na Diocese do Funchal dá graças a Deus pela vida do seu fundador que partiu para a casa do Pai há 50 anos com uma celebração Eucarística no próximo sábado, dia 15, pelas 18:30 horas, na capela da Penha de França.

No ofertório solenizado será oferecido o “Capital de Graças”. Durante a celebração realiza-se também a coroação da imagem da “Mãe Peregrina” que visita as famílias da paróquia de Santo António.

Os missionários são convidados a participar e a trazer as imagens da “Mãe Peregrina”.

“Faz-se um apelo a todos os Missionários das paróquias de São Pedro, da Sagrada Família, da Nazaré, de Santo António, da Graça, do Monte, do Curral das Freiras, da Quinta Grande e dos Prazeres para que tragam todas as imagens que circulam pelas famílias, para uma bênção de Graças e reenvio de todas as “Mães Peregrinas” da diocese” – lê-se no comunicado.

O Padre José Kentenich faleceu com 83 anos, no dia 15 de setembro de 1968. Fundou o movimento de Schoenstatt em 1914, dando testemunho do amor a Maria “Mãe, Três vezes Admirável” e a misericórdia infinita de Deus Pai. Ao longo da sua vida testemunhou um profundo amor à Igreja escolhendo para o túmulo as palavras “Dilexit Ecclesiam” (Amou a Igreja).