Voluntariado jovem: Três projetos em curso

Projeto de voluntariado jovem no Santuário de Fátima

Por Armando Soares

Sínodo Jovens 

1. O Sínodo dos Bispos dedicado aos jovens realiza-se no Vaticano de 3 a 28 de outubro deste ano de 2018. No mês de março passado estiveram no Vaticano 300 jovens a preparar a XV Assembleia Geral Ordinária do Sínodo. Três eram portugueses. Online participaram mais de 15 mil jovens. Da reflexão surgiu um documento em que os jovens pediram uma Igreja credível, autêntica, alegre e comunicativa.

Os jovens condenam as várias formas de discriminação que atingem as mulheres, “também no âmbito eclesial”, a corrupção, as desigualdades e a violação dos Direitos Humanos.

O documento apresenta sinais positivos como a participação dos mais novos em projetos de voluntariado. Remeto hoje o leitor para 3 projetos em curso. Mas há mais.

«Espiritanos» com voluntários  em S. Tomé e Príncipe. 

2. A Congregação do Espírito Santo, em colaboração com a ONGD “Sol sem Fronteiras”, elaborou um projeto missionário que já vai na 2ª edição. São 14 os elementos que integram este projeto de voluntariado missionário, todos ligados aos missionários do Espírito Santo. No mês de agosto irão trabalhar na missão Senhora das Neves, em S. Tomé e Príncipe. 

O projeto tem várias vertentes: educação, saúde, construção civil, agricultura, formação bíblica, religiosa e catequética. O grupo está dividido em equipas conforme a formação base de cada voluntário. Formação de catequistas, lar de idosos, visitas aos doentes são também actividades previstas. São oriundos de Porto, Viana, Braga, Leiria, Santarém, Lisboa e Faro.

A formação para este trabalho de voluntariado decorreu em encontros mensais desde novembro 2017. Temas: o ambiente, trabalho em equipa, direitos humanos, cidadania e participação, objetivos do desenvolvimento sustentável, partilha de experiências.

Missionários da Consolata» promovem projeto na Argentina. 

3. Os Leigos Missionários da Consolata (LMC) dinamizaram o seu encontro nacional que ficou marcado pelo compromisso de Cláudia Duarte com o grupo laical e pela apresentação do « projeto missionário ad gentes ‘Penti Eta Ara’.

Este projeto vai levar duas missionárias – Raquel e Cláudia – até à Argentina para uma experiência de missão que tem a duração de dois meses e começa em agosto.

Atualmente, os Missionários da Consolata têm 26 padres na Argentina, em cinco paróquias, ações de animação missionária, dois colégios e na formação religiosa. Os leigos referem que “o ponto alto” do encontro nacional foi a celebração do compromisso laical de Cláudia Duarte, realizado em Palmeira, na Arquidiocese de Braga.

Os LMC conviveram e partilharam as atividades realizadas no ano pastoral 2017-2018 no encontro que contou com a presença do seu assistente, o padre Bernard Obiero. O Instituto Missionário da Consolata está a celebrar 75 anos de presença em Portugal, desde junho 1943. 

Fátima projeto «SETE». 

4. Projeto «SETE» leva jovens à Cova da Iria para acolher peregrinos e aprofundar Mensagem de Fátima. A Iniciativa decorre de 9 de julho a 2 de setembro. O Santuário de Fátima propõe aos jovens, dos 16 aos 35 anos, uma experiência “imersiva” de voluntariado. O trabalho vai passar sobretudo pelo acolhimento dos peregrinos, ao mesmo tempo que os voluntários aprofundam a Mensagem de Fátima.

Estes voluntários vão estar a colaborar nos diferentes espaços percorridos pelos peregrinos: Capelinha das Aparições, basílicas de Nossa Senhora do Rosário de Fátima e da Santíssima Trindade, posto de informações, Via-Sacra e monumento dos Valinhos. A designação SETE faz alusão à sétima aparição de Nossa Senhora a Lúcia, a 15 de junho de 1921. A iniciativa, proposta em conjunto pelo Departamento de Acolhimento aos Peregrinos e pelo Departamento de Pastoral da Mensagem de Fátima recebeu, até ao momento, cerca de 80 inscrições.

Ana Ribeiro, de 16 anos, estudante de Paredes, Porto, sublinha: “Eu sempre quis fazer voluntariado. Com este projeto, espero poder ajudar os peregrinos e aprofundar ainda mais aquilo que já conheço sobre Fátima”. Clara Pardal, de 20 anos, convenceu cinco amigas a participarem. Da paróquia da Falagueira, Patriarcado de Lisboa, refere: “Tenho a certeza de que vai ser uma experiência que me vai ajudar a crescer como pessoa”.