Pe. Alexandre assinalou três décadas de “feliz sacerdócio”

D.R.

Esta segunda-feira, dia 16 de julho, o Pe. Alexandre Mendonça, capelão da Missão Católica Portuguesa em Caracas, assinalou os 30 anos de ordenação sacerdotal.

Para marcar a data, que coincidiu com o dia consagrado a Nossa Senhora do Carmo, foi celebrada uma Eucaristia na Paróquia do Piquinho, em Machico. Uma celebração que contou com a presença D. Teodoro Faria, Bispo Emérito, o cónego Fiel de Sousa, Vigário Geral e o pároco do Piquinho, Pe. António dos Ramos e a que se juntaram várias entidades regionais e locais, familiares e muitos amigos do sacerdote.

Na homilia o Pe. Alexandre agradeceu primeiro a Deus e depois precisamente a todos os que se quiseram associar a ele neste momento festivo. Foi com um “obrigado”, embora tivesse considerado que era pouco, que o sacerdote agradeceu o “amor de Deus” e de todos os que estiveram presentes na celebração destes 30 anos de “feliz sacerdócio”. Trinta anos que o próprio disse, só foram possíveis graças “à ajuda, à oração e ao carinho de todos vós”, e sobretudo “ao amor de Deus que não é algo abstracto” e que para o Pe. Alexandre é traduzido pela “proximidade das pessoas”. 

A disponibilidade para “servir a Deus, no amor aos irmãos” tem sido, por assim dizer, o lema de vida e de missão do Pe. Alexandre, que é conhecido e reconhecido – ainda esta segunda o foi por parte do presidente do Governo – pelo trabalho que tem desenvolvido, na Missão Católica Portuguesa em Caracas, em especial nestes últimos anos, em que a Venezuela passa por momentos muito complicados.