Mostra solidária no Mercado angaria fundos para o Centro Social de Nossa Senhora de Fátima em Timor

A instituição está a cargo das Irmãs Franciscanas da Divina Providência, que conta atualmente com dez irmãs madeirenses.

Foto: Duarte Gomes

Está patente, no Mercado dos Lavradores, a exposição fotográfica “Alma e Cultura” do fotógrafo Indonésio Hilarius Bistok. 

A mostra, que pode ser visitada até dia 9 de junho, tem como objetivo dar a conhecer a realidade, a cultura do povo timorense, e principalmente, angariar fundos para o Centro Social de Nossa Senhora de Fátima. 

As verbas destinam-se nomeadamente a apoiar a compra de um novo transporte escolar para as crianças e jovens, que diariamente, se deslocam quilómetros a pé para ir à escola ou melhorar um dos edifícios do Centro, gerido pelas Irmãs Franciscanas da Divina Providência.

Além de contemplar as fotografias, quem visitar a mostra pode contribuir para esta tão importante causa, seja através da aquisição de das imagens, seja através de donativos.

As Irmãs Franciscanas da Divina Providência são uma congregação católica, de origem portuguesa, que conta atualmente com dez irmãs madeirenses. Têm comunidades em Portugal, Timor Leste e Brasil. Na missão de Timor Leste, onde estão desde 2002, têm-se envolvido em vários projetos de desenvolvimento humano e social. 

Estas religiosas residem, no enclave da Ilha de Timor, na parte Leste, chamado o Oe-cusse, numa zona muito pobre, dedicando-se ao apoio de crianças e jovens, concretamente, no Centro Social de Nossa Senhora de Fátima, (que possui cerca de 250 Crianças e jovens de famílias muito carenciadas a todos os níveis). Apoiam, também, um grupo de 16 senhoras, que formam uma alfaiataria, com o nome de Centro de Alfaiataria Franciscano de Padiae, além de outros projetos, como a construção de casas para pessoas em situações de pobreza extrema, (desde 2003).

Foto: Duarte Gomes