Exposição “A Fábrica do Açúcar de Filipa Venâncio” no Museu de Arte Sacra de 18 de maio a 31 de agosto 

Apesar da abertura  oficial estar agendada para dia 17, pelas 16 horas, é no dia 18 - Dia Internacional dos Museus - que a exposição abre portas ao público.

Sala de exposições temporárias do Museu de Arte Sacra do Funchal (MASF) vai acolher, de 18 de maio a 31 de agosto, a exposição “A Fábrica do Açúcar de Filipa Venâncio. Testemunhos de uma Indústria”. 

Na informação do MASF que companha a referida mostra, cuja abertura oficial está agendada para as 16 horas do dia anterior à abertura ao público, ou seja para dia 17 de maio,  pode ler-se  que “a emblemática coleção de arte flamenga do Museu de Arte Sacra do Funchal é um testemunho vivo das encomendas artísticas realizadas durante a época áurea do açúcar na Madeira, entre o século XV e XVI.” 

Neste contexto, a “A Fábrica de Açúcar de Filipa Venâncio. Testemunhos de uma Indústria”, com curadoria de Martinho Mendes e realizada no âmbito do programa do Dia Internacional dos Museus “vem alargar a compreensão da história do açúcar no arquipélago, pondo em evidência outros indícios de uma produção que se manteve ativa muito além da época de ouro.”  

O corpo de trabalho em exposição, acrescenta ainda a nota informativa,  “foi apresentado pela primeira vez em 2008, na Quinta Palmeira, a partir da investigação plástica realizada pela artista em torno do engenho Harvey por altura da celebração do centenário desta máquina industrial, retirada do seu funcionamento original na Fábrica Hinton.”

A reposição desta exposição, dez anos depois, “surge amplificada através dos diálogos sugeridos com a apresentação de um conjunto inédito e diversificado de documentos de arquivos de diversas proveniências, que potenciam a compreensão da história da produção açucareira nos séculos XX e XXI. Ao mesmo tempo, a exposição apresenta-se como um projeto globalizante, impulsionador de novas abordagens e conexões, onde os principais interesses conceptuais e temáticos, seguidos por Filipa Venâncio ao longo do seu percurso, estão aqui reunidos e dados a ver, aos mais diversos públicos do museu, enquanto prática integrável nos caminhos da pintura contemporânea.”

Programa para o dia 18 de maio

Concertos de guitarra clássica pelo guitarrista húngaro Sándor Mester | Das 13h30 às 14h:00 e das 15h:00 às 15h30 | 2º piso do MASF.

Visita guiada à exposição pela artista e curador: “A fábrica do açúcar de Filipa Venâncio. Testemunhos de uma indústria” | Das 16 às 17h00 | Sala de Exposições Temporárias do Museu de Arte Sacra do Funchal.

Os ingressos serão gratuitos todo o dia (10h – 17h) incluindo o acesso à exposição permanente, exposição temporária e Torre-Varanda-Mirante.