Disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica frequentada por mais de 257 mil alunos em Portugal

No que diz respeito à Diocese do Funchal os números do Secretariado Nacional para a Educação Cristã mostram que no ano de 2016/2017, num universo de 12 483 alunos, 5 055 frequentaram a disciplina.

D.R.

No ensino público 257 292 alunos frequentaram, em 2016/2017, a disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC). No total do país, o 3.º ciclo foi o que teve mais alunos inscritos (115 918) na disciplina cujo programa é definido pela Igreja Católica, mais especificamente pelo Secretariado Nacional para a Educação Cristã.

Se tivermos em conta o ensino particular, os números mostram que o 3.º ciclo continua a liderar com 7 606 alunos a frequentar a disciplina em escolas não católicas, o mesmo acontecendo nas escolas católicas onde EMRC contou com 17 266 inscritos.

No que diz respeito à Diocese do Funchal os números do Secretariado Nacional para a Educação Cristã mostram que no ano de 2016/2017,num universo de 12 483 alunos, 5 055 frequentaram a disciplina, sendo que o maior número de inscrições foi no 2.º Ciclo (2 586), isto nas escolas estatais.

Se analisarmos os dados referentes às escolas católicas, os dados voltam a mostrar que o 3.º ciclo registou o maior número de inscrições – 1 058 – ficando-se o 2.º ciclo pelas 772.

Mesmo assim e numa altura em que se diz que a disciplina tem vindo a perder alunos, no caso da Diocese do Funchal a mesma aparece com mais inscritos do que as Dioceses, por exemplo de Beja, Bragança – Miranda e Guarda. O mesmo acontece nas escolas particulares católicas.

Relivamente aos docentes, e no que às escolas estatais diz respeito, os dados do Secretariado Nacional para a Educação Cristã revelam que na Diocese do Funchal existem 46 professores de EMRC, 31 dos quais fazem parte do Quadro, 15 são contradados e do total cinco são diretores de turma. Nas escolas católicas existem mais 13 docentes o que perfaz um total de 59.

Refira-se que a matéria de EMRC está preparada para ser lecionada em todos os anos da escolaridade obrigatória, mas por regra apenas começa a fazer parte do currículo no 2.º ciclo. Como os alunos podem optar entre frequentar e não frequentar a disciplina e o seu próprio amadurecimento cria condições diferentes, os temas são abordados várias vezes ao longo da escolaridade.

D.R.