Igreja de São Gonçalo em destaque

Esta igreja “é construída a pedra basáltica, maioritariamente extraída da zona do pináculo e do Campanário. A cantaria é proveniente de Câmara de Lobos”.

117

Hoje, a nossa atenção está voltada para a Igreja de São Gonçalo. Reza a história que “a freguesia de São Gonçalo teve o seu primeiro local de oração na Capela de Nossa Senhora das Neves, com sede na igreja de Nossa Senhora do Calhau, sendo posteriormente elevada  paróquia   autónoma, segundo o Alvará Régio de 12 de março de 1574.”

“No final do séc. XVII início do séc. XVIII, a freguesia passou para um local mais central” tendo se então avançado com a construção de um novo templo. Diz-se que na base desta decisão está não só o facto do teto da Capela de Nossa Senhora das Neves ameaçar ruir, mas também por esta se ter tornado notoriamente pequena para acolher os inúmeros fiéis.

Conta-se que essa nova igreja “foi mandada construir no local onde se encontra a atual igreja paroquial de São Gonçalo”. Aliás, diz-se que esse templo permaneceu no interior do atual até este estar concluído.

O lançamento da primeira pedra da igreja que hoje conhecemos, aconteceu a 7 de junho de 1947. É de salientar que “tanto para a construção da casa paroquial como para a da igreja matriz, foram recolhidos dinheiros através das romagens, esmolas e de objetos ofertados pelos paroquianos. Estas verbas começaram a ser arrecadadas pelo padre Porfírio”. No entanto, é com o padre Pita Ferreira, que assumiu os destinos da paróquia em fevereiro de 1945, que se iniciaram as obras da residência paroquial em julho de 1946 e da igreja matriz em 1947. Estas obras foram arrematadas pelo construtor Jacinto Fernandes de Gouveia.

A conclusão das obras deu-se, ao que tudo indica, em finais de 1958. Em “O Jornal”, de 15 de janeiro de 1959, podemos ler que: “As festividades do glorioso São Gonçalo irão realizar-se na igreja nova, erguida mercê do dinamismo do Rev.º padre Manuel Juvenal Pita Ferreira.”

Esta igreja “é construída a pedra basáltica, maioritariamente extraída da zona do pináculo e do Campanário. A cantaria é proveniente de Câmara de Lobos”. Na altura, chegou a ser noticiado que “o Sr. Blandy, importante proprietário desta freguesia, ofereceu toda a pedra
necessária à construção da nova igreja e arredores”.

A atual igreja apresenta-se com uma planta retangular simples e no seu interior existem vários arcos em ogivas. As paredes interiores são revestidas a mármore rosa até cerca de 1,50m de altura, sendo o Altar-mor revestido de mármore preto e o chão é revestido a pedra.