D. António desafia jovens a dar “rosto à Igreja”

O bispo do Funchal falava durante a celebração do Sacramento do Crisma, na Paróquia da Lombada.

275

O Bispo do Funchal presidiu, na tarde deste sábado, dia 2 de Dezembro, à celebração do sacramento da Confirmação na Igreja Paroquial da Lombada, em Santa Cruz.

Como tem vindo a ser hábito nestas ocasiões, D. António Carrilho lembrou aos 10 jovens e duas adultas que foi o sacramento do Baptismo que “nos abriu as portas da Igreja” e que o Crisma “é a confirmação” de que queremos “continuar a fazer parte” dessa Igreja.

Depois de manifestar o seu apreço pelo percurso de cada um destes 12 crismandos fez e de reconhecer o empenho daqueles que os acompanharam ao longo da catequese e da preparação para este dia, nomadamente do Pe. Hélder Gonçalves, pároco da Lombada, D. António lembrou que “o Crisma é hoje, mas não é para hoje”.

Ao falar da liturgia, o prelado lembrou que entramos no tempo do Advento e que, por isso mesmo “iniciamos o tempo que nos lembra o mistério que aí vem: a encarnação de Jesus”. Dirigindo-se de novo aos jovens disse-lhes que “receber o sacramento do Crisma já em tempo de Avento deve marcar-vos no empenho que cada um de vós colocará na preparação da vossa vida para celebrar o Natal.” “Vós caros amigos, disse, sabeis que este ano na nossa diocese os jovens são o centro das atenções, por isso, vós sois os protagonistas: queremos que os jovens dêem rosto à nossa e vossa Igreja.”

“Somos todos batizados, levamos em nós a marca de filhos de Deus. Isto não nos deixa indiferentes, muito pelo contrário: deve mediar os valores e atitudes que agarramos”, frisou D. António que deixou ainda uma questão em aberto: “Nós somos de Deus, refere o profeta Isaías, e nós queremos gastar a nossa vida com ele?”

Voltando ao tempo de preparação que agora se inicia, o prelado manifestou o seu desejo de que “depois de acendermos a primeira vela da Coroa do Avento, façamos o propósito de caminharmos à luz do Senhor, vivendo e dando testemunho do seu espírito que conduz e alimenta cada um de nós, a sua igreja”.

No final da Eucaristia D. António ofereceu a cada crismado, em nome da diocese, o livro dos “Evangelhos e Actos dos Apóstolos”.