Comentário do Evangelho Dominical: Transfiguração do Senhor

Subamos ao monte do Senhor!

por P. Carlos Almada

 

Neste domingo celebramos a Festa da Transfiguração de Jesus.

Ao enquadrarmos esta cena no anúncio do Reino dos Céus, vemos como está próxima a morte de Jesus. E Jesus sabia que a sua morte seria um escândalo para muitos daqueles que o seguiam. Por isso, antecipa a visão da ressurreição com a sua transfiguração, a manifestação de Deus- Pai e a visão de Elias e de Moisés.

A transfiguração de Jesus é uma grande manifestação do que virá a acontecer na Ressurreição. Jesus sobe ao monte, até ao Pai, para revelar aos homens o próprio Deus. Esta manifestação gloriosa de Jesus, manifestada na transfiguração, é uma revelação da divindade de Jesus. Este encontro de Jesus com o Pai é oração: Ele (e)leva a Deus as nossas vidas. Aceitemos, hoje, fazer esta peregrinação de oração até Deus.

Pietro Perugino, A transfiguração de Cristo (detalhe), fresco, Collegio del Cambio, Perugia, Itália

Os discípulos, Pedro, Tiago e João, representam cada um de nós. Mesmo com medo, e sem perceber o que acontecera, eles permaneceram com o Senhor. A nossa vida está figurada nesta dinâmica da subida até Deus. Enquanto peregrinos para Deus, não podemos deixar de lado o que nós somos na realidade. Este encontro diário com Deus, deve acontecer com o que nos preocupa, entristece, mas também com o que nos alegra.

Sem tirar os pés da terra, isto é, sem descorar as nossas responsabilidades, não nos esqueçamos de olhar para o cimo do monte, de olhar para Jesus, onde Deus se revela.

Como escutámos no Evangelho, Jesus chamou os discípulos, e acompanhou-os até o cimo da montanha. Assim também acontece hoje. Jesus quer que nos encontremos com Deus e para isso, Ele enviou-nos o seu Filho para nos acompanhar nesta peregrinação. Jesus está, quer estar, quer tomar parte da nossa vida. Não busquemos a Deus apenas em alguns momentos. Não subamos ao monte só em alguns momentos da nossa vida!

Subamos ao monte com Senhor, deixemos que Ele nos fale e transforme. Assim poderemos dizer como Pedro: «que bom estarmos aqui». E depois, enviados por Jesus, demos testemunho D´ELe com nossa vida.